Cuba divulga novo 'desaparecimento' em sua delegação

Comunicado enviado à Odepa confirma desaparecimento de jogador de handebol e anuncia a fuga de técnico

Ubiratan Brasil, do Estadão,

18 Julho 2007 | 13h45

A delegação de Cuba nos Jogos Pan-Americanos enviou nesta quarta-feira à Organização Desportiva Pan-Americana (Odepa) um comunicado confirmando o desaparecimento do atleta de handebol Rafael Dacosta Capote e de um técnico da ginástica artística, cujo nome não foi divulgado.    Confira o quadro geral de medalhas    Conheça os detalhes das modalidades em disputa   O Comitê Executivo da organização vai analisar as informações nesta quinta. A primeira medida tomada foi a de comunicar os desaparecimentos à Polícia Federal brasileira. Segundo o presidente da entidade, Mario Vázquez Raña, a Odepa só deverá intervir se solicitada oficialmente pela delegação cubana.   Capote abandonou a delegação, que está na Vila Pan-Americana, no fim de semana e seguiu para São Paulo, onde pretende se fixar.   Em uma entrevista na televisão,  o jogador afirmou que pretendia pedir asilo político no Brasil. Ele afirmou ter pago R$ 600 reais para um taxista levá-lo do Rio à São Paulo.   A melhor saída para Capote seria firmar um contrato de trabalho e conseguir um visto do governo federal, afirmou o secretário-executivo do Ministério de Justiça, Luiz Paulo Telles. Para reivindicar a condição de refugiado, ele teria que demonstrar que sofre perseguição de seu país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.