Werther Santana|Estadão
Werther Santana|Estadão

Cuca minimiza falha de Thiago Martins e cobra Dudu após derrota

Técnico do Palmeiras diz que atacante deve render mais

Daniel Batista, Estadão Conteúdo

29 de maio de 2016 | 19h40

O técnico Cuca preferiu evitar colocar a derrota do Palmeiras por 1 a 0 para o São Paulo na conta do zagueiro Thiago Martins, que falhou no lance do gol marcado por Paulo Henrique Ganso. O treinador, entretanto, cobrou publicamente melhor atuação do atacante Dudu, que não concordou com a análise do treinador. "Esse lance em clássicos infelizmente ficam mais pesados, mas não foi ele que errou, foi o Palmeiras. Não temos de achar um culpado. Perdemos gols e se você faz antes de tomar, tem as rédeas da partida", disse o treinador, defendendo o zagueiro.

Em relação a Dudu, o técnico apostou no jogador para ele ser o meia criativo da equipe. Não deu certo. "Ele não fez uma boa partida. No começo até criou alguma jogada, depois errou passes na linha de meio-campo e ataque e deu contra-ataques para o São Paulo. O Dudu é grande jogador, importantíssimo, mas tem de render mais", cobrou.

Ao ser questionado sobre a declaração do treinador, o atacante deixou claro não concordar que tenha feito uma má atuação. "Não entendo o motivo de tantas críticas, mas futebol é assim. Um dia te elogiam e no outro te criticam", reclamou Dudu.

Enquanto Cuca nega que tenha aberto demais o time, o goleiro Fernando Prass acredita que a formação mais ofensiva foi um risco calculado pelo treinador. "Era natural que a gente desse mais espaço para o São Paulo e foi assim que eles chegaram ao gol e tiveram maior volume no segundo tempo. Sabíamos que correríamos esse risco. Isso foi calculado. Mas temos que destacar a qualidade do adversário também e ver que, se compararmos com a derrota para a Ponte Preta, evoluímos um pouco", analisou.

Quanto a Gabriel Jesus, o atacante deve pegar o visto americano nesta terça-feira e pode ser convocado para a Copa América Centenário, nos Estados Unidos. Cuca dá saída do jogador como certa. "Na quinta-feira (contra o Grêmio) não devemos ter o Gabriel. Aí muda o contexto e terei que mexer no time".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.