Dagoberto brilha no ataque, faz dois e decide o clássico

Tido pela diretoria como um dos culpados pela queda na Libertadores, atacante tem se redimido a cada rodada

, O Estado de S.Paulo

18 de outubro de 2010 | 00h00

Dagoberto e Jean. Futebol é um jogo coletivo, mas às vezes é a estrela individual que decide um jogo. Assim ocorreu ontem no Morumbi. Primeiro, o atacante protagonizou as jogadas que causaram um início eletrizante de partida. Depois, o lateral improvisado, insistente, decidiu a partida após ter perdido duas chances claras.

O atacante fez os dois primeiros gols do São Paulo, que virou a partida após tomar um susto logo no início do jogo. "Foi um jogo digno de duas grandes equipes. Demos alguns espaços, mas é normal para um time que ataca tanto quanto o nosso. O importante é que os gols estão saindo", comemorou Dagoberto, que foi considerado o principal culpado pela eliminação da Libertadores, mas se recupera a cada jogo.

O Santos empatou, e parecia que o jogo terminaria 3 a 3. Jean, surpreendendo ao aparecer com muita frequência no ataque, perdeu duas chances claríssimas. A torcida, que já reclama de suas atuações, ontem teria ainda mais motivos para pegar no pé do lateral. Ele errou dois gols cara a cara com o goleiro Rafael.

Mas a terceira chance viria e ele não deixaria escapar. "Posicionamento é muito importante. Só errei os gols porque estava ali para concluir", afirmou o jogador, visivelmente aliviado. "Depois que perdi aqueles dois gols, porém, sabia que Deus iria me recompensar."

O lateral estava tão comovido que deixou a cautela de lado e falou até em título. "De agora em diante dá para esperar qualquer coisa desse campeonato", disse Jean. "É uma vitória que nos coloca na briga pela Libertadores e do título, por que não?"

Bronca em Neymar. Mesmo com a vitória, Alex Silva saiu de campo muito irritado. O motivo: o pênalti marcado sobre Neymar, que, na sua opinião, não ocorreu. "Olha o meu tamanho. Se eu encostar nele, é óbvio que ele vai cair", explicou o zagueiro são-paulino. "Não foi pênalti, o Neymar se joga demais. A arbitragem precisa coibir isso."

OS VENCEDORES DAGOBERTO

DAGOBERTO

Atacante do São Paulo

"Demos alguns espaços, mas é normal isso ocorrer para um time que ataca tanto

quanto o nosso"

JEAN

lateral

"Depois que perdi aqueles dois gols, sabia que Deus iria me recompensar no fim"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.