Daiane desiste da cirurgia no joelho

Daiane dos Santos não vai mais operar o joelho direito, como chegou a anunciar no final do ano passado. A ginasta optou por um tratamento menos radical, com fisioterapia e repouso, e terá de se poupar na temporada. Aos 22 anos, escolherá bem as provas para não desgatar mais o joelho e disse que sua participação na Olimpíada de Pequim, em 2008, ainda é incerta. As prioridades de Daiane em 2005 são a etapa brasileira da Copa do Mundo, de 8 a 10 de abril, no Ibirapuera, em São Paulo, e o Mundial de Ginástica em Melbourne, na Austrália, em novembro. ?Ainda não me vejo em Pequim?, disse sobre a próxima Olimpíada, em 2008.Ela também revelou que ainda não sabe se disputará as outras etapas da Copa do Mundo - a primeira será a de Cotbus, Alemanha, no dia 18 de março. ?Terei de ser mais seletiva com os eventos para não forçar o joelho, que não está incomodando e nem será operado. Vou aumentar o tempo entre uma prova e outra para evitar sobrecarga?, explicou. Recuperação longa demais - Em dezembro de 2004, quando ganhou a medalha de ouro no solo na final da Copa do Mundo, Daiane havia dito que faria o enxerto no joelho direito (parte das cartilagens foram retiradas em artroscopias anteriores ? ela já passou por três). Seria preciso ficar sem colocar os pés no chão por 40 dias e mais seis meses para se recuperar, o que, para uma ginasta de 22 anos, seria muito tempo, segundo avaliação do médico Mauro Namba, da Confederação Brasileira de Ginástica. Por isso mesmo, a opção foi por um tratamento menos radical, com fisioterapia diária e uma restrição a competições.Apesar de diminuir sua participação nas competições, Daiane acredita em bons resultados da ginástica brasileira. ?Nas provas em que estiver de fora, o Brasil será bem representado pelas outras ginastas da seleção. Foi difícil a escolha das novas meninas para a seleção permanente, um sinal de que o País está evoluindo?, avisou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.