Daiane já é favorita ao ouro olímpico

A quarta medalha de ouro consecutiva no solo, a inédita medalha de prata no salto sobre o cavalo e a comparação com Michel Jordan - por ficar parada no ar -, feita pelo técnico romeno Octavian Belu, colocam a ginasta brasileira Daiane dos Santos no caminho do pódio olímpico. O desempenho da gaúcha, que ainda pode crescer na temporada, leva os especialistas e o público a considerar o seu favoritismo, no solo, à medalha de ouro nos Jogos de Atenas, em agosto.Daiane conquistou neste domingo a medalha de ouro na etapa de Lyon da Copa do Mundo. E ainda surpreendeu ao ganhar a prata no salto sobre o cavalo (com nota 9.100) - na Alemanha, há uma semana, foi quarta neste aparelho.A brasileira foi a penúltima a se apresentar no solo, tensa após a série perfeita da eterna rival, Catalina Ponor, da Romênia, que obteve nota 9.625 - igual a de Daiane na classificação, sábado.Na execução da primeira acrobacia, de altíssimo grau de dificuldade, o duplo twist carpado, Daiane deu um passo à frente na aterrissagem. Na acrobacia seguinte, reagiu e finalizou o mortal para frente com perfeição e foi muito aplaudida. Encerrou a apresentação com o duplo twist esticado, mas falhou ao dar um passinho na aterrissagem. Saiu da prova séria. Mesmo sem uma execução perfeita, recebeu nota superior à de Catalina: 9.650."É sempre importante uma conquista como esta numa competição deste nível. É mais difícil competir agora", admitiu Daiane.Os jogadores brasileiros Juninho Pernambucano e Élber, ambos do Lyon, foram ao ginásio francês. "Não entendo de ginástica, mas fiquei encantado", disse Juninho. "Ela tem algo diferente das outras, que é o gingado brasileiro", comentou Élber.Daiane afirmou que "poderiam ter chegado mais cedo para ver a Dani na trave". Daniele Hypólito fez boa apresentação, mas por um desequilíbrio perdeu pontos (somou 8.925) e ficou em quinto lugar. O ouro foi ganho pela russa Ludmilla Ejhova (9.400 pontos), seguida pela romena Catalina Ponor (9.175) e a francesa Soraya Chaouch (8.975)."Só o fato de estar na final da Copa me deixou feliz", disse Daniele, que estava sem competir desde o ano passado.Nesta segunda-feira, as ginastas Ana Paula Rodrigues, Daniele Hypólito e Daiane dos Santos embarcam para a Grécia, onde encontram as demais integrantes da seleção permanente, Camila Comin, Caroline Molinari e Laís Souza, para o Torneio Internacional de Ginástica Olímpica, que servirá como um evento teste para a Olimpíada, de quinta a domingo.Em Atenas, o Brasil competirá, por equipe, com Estados Unidos, Romênia, Austrália, China, Espanha, Rússia e Ucrânia. Também será a oportunidade de ver em ação algumas das principais adversárias das brasileiras, como a espanhola Elena Gomez, vice-campeã mundial de solo, e a russa Svetlana Khorkina, campeã mundial individual geral, que não estiveram nas duas etapas da Copa do Mundo, em Cottbus e Lyon e não se inscreveram para a etapa do Rio, que será de 2 a 4 de abril.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.