Daiane pode ter se despedido dos Jogos

É o corpo de Daiane dos Santos que irá responder se a ginasta segue ou não sua carreira - e até quando. Mentalmente, a gaúchinha se diz preparada para voltar a Curitiba e treinar muito mais para chegar à final do solo da Copa do Mundo de Ginástica Artística, em dezembro.Mas, aos 21 anos, sobre a Olimpíada de Pequim/2008, não sabe dizer."Outro ciclo olímpico? Não sei se agüento mais quatro anos. Fiz três cirurgias (uma no esquerdo e duas no direito)", disse, lembrando que a ginástica tem muito impacto."Já fiz minha parte. Não sei se o joelho vai agüentar. Mas a Laís Souza está aí, é uma ótima ginasta. E a Dani (Daniele Hypólito) diz que vai até Pequim... A cabeça, tudo bem. É mais fisicamente. E as outras são bem mais novas, vou ter de ralar... Daqui levo uma lição bem grande. Se você quer realmente uma coisa, você consegue. Vim para a Olimpíada, fui para a final de solo. Estou feliz. Podia estar mais feliz... Mas, gente!, foi minha primeira Olimpíada!" Na volta a Curitiba, diz a técnica Iryna Ilyashenko, as garotas da equipe terão de optar quanto a continuar ou não na equipe brasileira permanente. A ginástica artística não é nada fácil. Para se ter uma idéia, até água é preciso controlar, para não ficar inchada, com o músculo relaxado, como diz a treinadora - que por isso prefere que as ginastas não bebam água gelada, mas mais quente, ou chá, "para não tomar muito, não tomar rápido, porque não é muito gostoso" - hábito que ela mesma, ex-ginasta, assimilou. Nada de água na geladeira, muito menos refrigerantes.Depois desta Olimpíada, em Curitiba já estará se preparando o grupo para os Jogos Pan-Americanos do Rio/2007 e para a Olimpíada de Pequim/2008, que já treinam com Ricardo Pereira. Algumas novas meninas podem entrar na equipe. As que vieram a Atenas terão de tomar decisões."Sei que a Caroline (Molinari) quer ficar. A Daiane, a Daniele, a Camila Comin, vão ter de optar. A Laís e a Ana Paula (Rodrigues) ainda são mais novinhas. Mas a questão ficará para a volta, porque decidir aqui é muito diferente do que decidir depois, lá em Curitiba, na volta aos treinamentos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.