Daiane prepara volta às competições

Desde que conquistou o ouro na Copa do Mundo de Ginástica, na Inglaterra, em dezembro de 2004, Daiane dos Santos não apareceu mais dando suas piruetas ao som de "Brasileirinho". Mas a atual campeã mundial da prova já está nos ajustes finais para a segunda etapa da Copa do Mundo, no Ginásio do Ibirapuera, de 8 a 10 de abril.Entre provas e trabalhos para entregar na faculdade de Educação Física, a atleta está treinando forte e deve chegar a São Paulo com a equipe no sábado. Na correria, a ginasta mal pára para entrevistas. "Nos dez minutos que restam ela está mastigando ou dirigindo para a faculdade", diz a tia Ana, que está cuidando da agenda pessoal da gauchinha. A atleta conta: "São tantos trabalhos e provas na faculdade que não tenho tido tempo para mais nada."Para a etapa de São Paulo da Copa do Mundo, Daiane não mudou nada em sua série. "Será com Brasileirinho, a mesma série que fiz na final do ano passado, com Duplo Twist Carpado. O Oleg (Ostapenko, técnico da Seleção feminina) ainda não disse se vamos mudar alguma coisa", conta. O decisão por manter a coreografia foi simples: "No começo do ano não precisamos de uma série tão forte, e essa é mais segura, já fiz bastante."Depois de um exaustivo ciclo olímpico, Daiane garante que os 20 dias de férias foram mais do que o esperado, mas que tudo já voltou ao normal. Os treinos começaram mais tranqüilos do que em 2004, ano olímpico. "Mas já estamos todas em ritmo de competição, os treinos já voltaram a ficar muito fortes. O bom é que todas as meninas estão preparadas", ressalta.Por enquanto, Daiane não sabe quais serão as adversárias na briga pela primeira medalha de ouro da temporada. Ainda não olhou a lista das competidoras, mas tem idéia de que as mais fortes adversárias não virão ao Brasil. Ainda assim, não garante medalha: "Vai depender do dia de cada atleta, isso não tem como prever. Estamos todas trabalhando para isso, mas não posso garantir que eu vá ganhar alguma coisa."As dores nos joelhos, que a atormentaram nos Jogos de Atenas, passaram. "Nesse tempo de férias deu para descansar, não sinto dor nenhuma. Está tudo tranqüilo. Fiquei um bom tempo em casa, em Porto Alegre", assinala.Mais do que pensar individualmente, a ginasta acredita que as companheiras da nova geração podem brilhar no Ibirapuera. "A Laís (Souza) foi maravilhosa na Alemanha (conquistou ouro no salto sobre cavalo e prata no solo), e a Ana Paula (Rodrigues) tem chances na trave e nas paralelas", aposta.Para Diego, que conquistou cinco ouros consecutivos na prova de solo em 2004, Daiane é só elogios: "Ele sempre entra muito forte nas competições, com certeza vai ser ouro em São Paulo. O Diego vai dar muito trabalho para os adversários, ainda mais em casa."Até o momento, Daiane não sabe em quais competições estará em 2005. "Nenhuma ginasta sabe para qual competição vai. Depende da escolha do Oleg. Acho que estarei no Mundial da Austrália, em novembro. Fora isso, não sei mesmo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.