Daiane pronta para o ouro em Atenas

Daiane dos Santos está pronta para conquistar e brilhar com a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Atenas. Essa afirmação pode ser confirmada pela sua nova coreografia, preparada para a competição grega, com exercícios que poucas atletas são capazes de executar, permeados de ginga e samba, ao som do choro "Brasileirinho", de Valdir Azevedo. Daiane apresentará a nova coreografia pela primeira vez durante a terceira etapa da Copa do Mundo, no centro de convenções Riocentro, em Jacarepaguá. E a ginasta não se mostrou preocupada com a possibilidade de os passos de samba, inseridos na série de 1min30s, possam interferir no julgamentos dos juízes. "Não acho que o samba vai me prejudicar. Mas, apresentá-la aqui no Rio já me dará uma idéia de como será a receptividade", disse Daiane. A ginasta resistiu até janeiro para trocar sua antiga música, uma rumba, pela nova versão de "Brasileirinho", com batidas de atabaques e berimbaus. "A escolha dessa música foi uma homenagem ao Brasil." A coreografia começa com uma parte de dança, onde Daiane mesclou passos de balé, com trejeitos de samba. Em seguida, a ginasta apresenta sua primeira acrobacia, o Duplo Twist Carpado, salto por ela criado, batizado de "Dos Santos" ou o novo Duplo Twist Estendido. A conclusão do famoso exercício é a deixa para uma "sambadinhas", tempo para tomar fôlego e iniciar a corrida para o Duplo Twist Grupado ou um salto mortal de costas. A batida dos berimbaus marca o início de uma seqüência ginástica com um triplo giro, saltos, como o cadete com pirueta e a parte de chão, necessária para Daiane descansar. A seguir, ela conclui a primeira etapa de sua apresentação com a terceira acrobacia, o Duplo Twist Grupado ou o Estendido. Na segunda parte de sua série, Daiane realiza dois saltos com duas piruetas e meia, seguidas de um Duplo Mortal Carpado para trás, que a leva para a última acrobacia: uma Tripla Pirueta. Movimentos magistrais com os braços e a pose final encerram a apresentação. "Ainda faltam alguns ajustes que serão feitos pelo Oleg (Ostapenko, técnico da seleção brasileira). Basicamente precisamos decidir a seqüência exata dos exercícios", disse Daiane, que depois de um dia de folga, hoje, quando passeou com os demais companheiros de equipe em um shopping do Rio, volta a treinar. O diferencial de Daiane para as demais ginastas do mundo está em sua capacidade de realizar um grande número de exercícios que lhe rendem preciosos pontos de bonificação. Toda ginasta, ao iniciar sua série com o total de 8.80 pontos, precisa executar movimentos obrigatórios, que tirarão pontos se apresentarem falhas. O restante dos pontos para se atingir a nota máxima, 1.20, são considerados de bonificação. Para Atenas, a série elaborada para Daiane, a princípio, é capaz de lhe conferir um total de 1.40 pontos de bonificação, sendo que somente 1.20 são computados. E apenas em quatro acrobacias, a ginasta brasileira praticamente já assegura a pontuação necessária. Por exemplo, os saltos Duplo Twist Carpado e o Estendido, são considerados pelos juízes como "Super E", o que equivalem um total de 0.60 pontos. O Duplo Estendido para Trás e a tripla pirueta, classificados por "E", valem mais 0.40 pontos, somando 1 ponto. Ciente de sua responsabilidade, elevada pela sucessão de quatro medalhas de ouro obtidas nas últimas etapas da Copa do Mundo, Daiane optou pela humildade: "não fiz a ginástica brasileira sozinha e hoje todos querem ver não a mim, mas o Brasil competir."

Agencia Estado,

28 de março de 2004 | 19h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.