Daiane se destaca na seletiva da ginástica

As ginastas Daiane dos Santos e Ana Paula Rodrigues serão as representantes do Brasil na primeira etapa da Copa do Mundo de 2004, nos dias 6 e 7 de março, em Cottbus, na Alemanha. Pela primeira vez, Daniele Hypólito não participará de uma etapa desta competição desde a primeira participação brasileira em 2002 - ela completará o grupo apenas na fase de Lyon, França, nos dias 13 e 14 de março.A escolha das ginastas aconteceu neste sábado, após uma seletiva no Centro Nacional de Treinamento de Ginástica Olímpica, em Curitiba. Para a competição teste que acontece entre 15 e 21 de março em Atenas, Grécia, além das três ginastas selecionadas, a delegação brasileira ganhará os reforços de Camila Comin, Caroline Molinari e Taís Silva - esta última irá como reserva.As atletas foram avaliadas em exercícios de solo, salto, paralela e trave por Yumi Yamamaoto Sawasato e Valéria Sato, que atuam como árbitros internacionais. Daiane dos Santos atingiu 36.750 pontos, Camila Comin fez 36.425, Daniele Hypólito marcou 35.300 e Ana Paula Rodrigues ficou com 34.750.Apesar da pontuação, a escolha das atletas também passa pela estratégia do treinador da seleção brasileira, Oleg Ostapenko, e da comissão técnica, que optaram por deixar Camila Comin fora das duas etapas da Copa do Mundo, mesmo ela tendo ficado em segundo lugar na pontuação geral."Mesmo com o bom desempenho, em competições como a Copa do Mundo, em que as notas são por aparelho, a comissão optou em levar outras ginastas. Em Atenas, quando valerá o conjunto, ela estará com o grupo", garantiu a supervisora da seleção, Eliane Martins.Daniele Hypólito não treina mais com a seleção permanente em Curitiba - preferiu ficar no Rio, se preparando no Flamengo. Ela voltou neste sábado mesmo para sua cidade, mas deve retornar no dia 2 de março para a capital paranaense, onde fará sua preparação final para a etapa de Lyon da Copa do Mundo. Sobre sua ausência na etapa da Alemanha, Daniele reconheceu que não foi bem nas provas do salto e do solo. "Respeito a decisão da comissão técnica e agora vou treinar mais para recuperar a melhor forma", disse a ginasta.Daniele chegou a apresentar um elemento novo na paralela, conhecido como "Bi", em alusão à atleta chinesa que o criou. Ela o adotou em 2003, por orientação de Oleg Ostapenko. Nesse movimento, a ginasta chega a dar um giro de 540 graus com apenas uma mão.Para Daiane dos Santos, o resultado poderia ser melhor, mas o pouco tempo de treino, cerca de um mês e meio, prejudicou sua apresentação. "Estaremos ótimas até o início das competições", disse a ginasta campeã mundial no solo.A mais vibrante do grupo era Ana Paula Rodrigues, de apenas 16 anos, que disputará pela primeira vez uma etapa da Copa do Mundo. "Estou feliz, pois a minha expectativa era muito grande. Hoje deu tudo certo e espero melhorar mais", afirmou a nova aposta da ginástica brasileira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.