Daiane treina movimento para o ouro

Daiane dos Santos voltou a treinar o duplo twist esticado, que seria sua grande arma para conquistar uma medalha olímpica e deixar para trás aquela que mostrou que será sua grande adversária aqui em Atenas, no solo, na segunda-feira: a romena Catalina Ponor. Na competição por equipes, em que a Romênia foi campeã, sua ginasta conseguiu nota superior à melhor da brasileira, com seu duplo twist carpado (com as pernas dobradas), batizado pela Federação Internacional como "Dos Santos".Mas, apesar de Daiane ter saído no domingo do Olympic Hall dizendo que o técnico Oleg Ostapenko lhe disse que teria de fazer o duplo twist esticado se quiser ganhar medalha, a chefe de equipe Eliane Martins diz que, por enquanto, nada está resolvido, nem no caso de Daiane, nem com relação a Daniele Hypólito e Camila Comin realizarem movimentos mais arriscados nesta quinta-feira, na disputa individual geral.Para a decisão, ainda haverá o treino desta quinta-feira pela manhã em Atenas e o aquecimento antes de entrar na disputa, disse a dirigente nesta quarta-feira. "Elas treinaram normalmente. Fazem os movimentos todos, incluindo os mais fortes. Às vezes um aparelho tem duas opções e uma delas aumenta um pouco a nota. Mas se for mudada a série, será muito pouca coisa. E só valeria a pena mudar se o movimento estiver superseguro, superfirme, porque senão se perde nota muito fácil", disse Eliane.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.