David Becker/AP
David Becker/AP

Dana White contraria Anderson Silva e quer ver revanche contra Weidman

Presidente do UFC diz que brasileiro deve voltar a lutar pelo título mundial dos médios

Bruna Toni, O Estado de S. Paulo

07 de julho de 2013 | 22h41

SÃO PAULO - Anderson Silva não deixou de ser o maior nome que o MMA já teve até hoje mesmo depois do surpreendente revés para o norte-americano Chris Weidman na madrugada deste domingo, na MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas, nos Estados Unidos. Mas seu futuro no UFC agora está completamente em aberto, e as divergências entre a vontade do brasileiro e os planos de Dana White ficaram claras logo após o fim da luta.

Com 38 anos e uma vitoriosa carreira no evento, Spider foi categórico ao afirmar, ainda no octógono, que não lutaria mais pelo título mundial. "Chris é o campeão agora, e todo mundo precisa respeitar isso. Preciso descansar. Tenho mais dez lutas no contrato, mas não luto mais pelo cinturão", disse.

Mas, no que depender de Dana White, os planos para Anderson Silva passam sim pela revanche contra Weidman. Na coletiva de imprensa pós-luta, o presidente do UFC não descartou a possibilidade de o duelo ocorrer no início do ano que vem. O próprio brasileiro, ao ser novamente questionado sobre o assunto, disse que poderia pensar sobre isso daqui a alguns meses. "Preciso pedir desculpas aos meus fãs, mas luta é luta. Nenhum campeão é para sempre. Não estou preocupado com a revanche agora. Talvez eu pense nisso mais para frente. Meu foco agora é voltar para casa", revelou Anderson.

Além de Chris Weidman, o brasileiro também poderá enfrentar o pugilista Roy Jones Jr., que assistiu à principal luta da noite ao lado de Dana White. O combate entre os dois campeões - Roy ostentou o título mundial em quatro categorias diferentes no boxe - está sendo cogitado há algum tempo, mas o presidente do UFC garante que nenhum acordo foi feito até agora.

Já uma superluta contra Georges St-Pierre, que assumiu o posto de lutador com a maior sequência de vitórias no UFC após o revés de Spider, ou contra Jon Jones, dono do título dos meio-pesados, parece ter sido completamente descartada por Dana White no momento em que Spider foi nocauteado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.