Daniel Alves cobra críticos e pede apoio

Daniel Alves se apresentou nesta segunda-feira à seleção brasileira para assumir a sua condição de titular da lateral direita no amistoso contra a Suécia, amanhã. E ele chegou falando grosso. Ao encontrar uma equipe abatida pela derrota na decisão dos Jogos Olímpicos de Londres, o jogador do Barcelona concluiu que a melhor maneira de defender os companheiros que foram derrotados pelo México no sábado era fazer uma crítica à torcida e à imprensa do Brasil, que para ele não apoiam a seleção como deveriam.

ESTOCOLMO, O Estado de S.Paulo

14 de agosto de 2012 | 03h06

Segundo Daniel, a seleção espanhola, indiscutivelmente a melhor do mundo no momento, está vivendo uma fase tão espetacular também porque é muito mais apoiada.

"Eu moro na Espanha e vejo o pessoal lá remando junto para o mesmo lado", disse Daniel. "Aí me dá essa invejinha. Aqui estamos sempre na expectativa do erro para dar aquela cutucada. A gente vem com uma tonelada nas costas, com a obrigação de fazer maravilhosamente bem, só bem não serve. As seleção espanhola é livre, leve e solta, é mais fácil trabalhar assim."

Daniel saiu em defesa de Rafael, jogador de sua posição que cometeu uma falha terrível no primeiro gol do México, logo com 30 segundos de jogo. A CBF divulgou um comunicado oficial em defesa de Rafael, mas reconhecendo a falha dos jogador na final olímpica.

"Não tive a oportunidade de conversar com ele (Rafael) ainda, mas sou partidário da ideia de que em um esporte coletivo é assim: quando o time ganha, ganha todo mundo. E quando perde, perde todo mundo. Não se pode ficar procurando culpados por uma derrota", disse Daniel Alves antes do treino.

O lateral do Barcelona era um dos cotados para disputar os Jogos de Londres, mas Mano optou por Rafael e Danilo. / M.S.A.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.