Daniel Dias não pára

Daniel Dias continua em sua jornada de incansável colecionador de medalhas na Paraolimpíada de Pequim. Ontem, o nadador conseguiu uma prata nos 100 metros peito, categoria BC4, e agora já soma sete na coleção: são quatro de ouro, duas de prata e uma de bronze. Outro destaque do dia foi a dupla Eliseu Santos e Dirceu Pinto, que faturou mais uma medalha de ouro para o Brasil na bocha, categoria BC4.Daniel pode ser não só o maior medalhista da Paraolimpíada, mas também o atleta detentor do maior número de ouros dos Jogos de Pequim. O nadador, que ainda não saiu de nenhuma competição sem freqüentar o pódio, disputará mais duas provas com chances de vitória: os 50 metros livre, que terá a final às 7h43 de segunda-feira, horário de Brasília, e o revezamento 4 x 100 medley, com disputa de medalha às 21h01. Ontem o brasileiro só perdeu para o espanhol Ricardo Ten, que bateu o seu próprio recorde mundial, com o tempo de 1min36s61.Outros brasileiros que fizeram bonito foram os da bocha. Dirceu ganhou seu segundo ouro e Eliseu somou a vitória de ontem ao bronze que já havia conquistado. A final foi contra os portugueses Bruno Valentim e Fernando Pereira, que perderam a final por 5 a 2 e ficaram com a prata. A bocha tem sido a maior surpresa da delegação brasileira em Pequim. É a primeira vez que o País disputa as provas paraolímpicas da modalidade.Ontem também foi dia de futebol. A seleção brasileira do futebol de sete, que já estava classificada para a próxima fase, perdeu para a Rússia por 3 a 0. Com o resultado o time terminou atrás dos adversários na tabela de classificação.DESTAQUES INTERNACIONAISAlém de Daniel Dias, outros atletas em Pequim têm se destacado pelas várias medalhas de ouro conquistadas. Uma delas é a sul-africana Natalie Du Toit, que ontem conseguiu sua quarta vitória na piscina do Cubo D?Água, agora nos 400 metros livres, categoria S9. Apesar de ter a perna esquerda amputada após um acidente automobilístico, Natalie disputou as maratonas aquáticas da Olimpíada de Pequim, contra atletas sem deficiência, e terminou em 16º lugar. Além da atleta, as nadadoras americanas Jessica Long e Erin Popovich também ganharam quatro ouros cada uma na China.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.