Daniele corre atrás de patrocinadores

A chegada de Daniele Hypólito ao Brasil, amanhã, será marcada por festa e também pela corrida em busca de um salário para que a ginasta possa treinar para a Olimpíada de Atenas/2004. Deniele chega às 9h30, no Rio, junto com sua técnica Georgette Vidor, que prepara uma série de reuniões para buscar um patrocínio para a atleta. "A primeira coisa a fazer quando eu chegar, será participar de reuniões. Vou falar com o Edmundo Santos Silva (presidente do Flamengo), com o prefeito César Maia, com o governador, até com o Papa se for preciso", disse Georgette, por telefone, hoje do aeroporto de Bruxelas, pouco antes do embarque para o Brasil. O objetivo de Georgette é conseguir patrocínio para a equipe de ginástica do Flamengo, onze vezes campeã brasileira nos últimos 12 anos e onde Daniele sempre treinou. Em agosto, o Flamengo determinou que não pagará mais salários para atletas de esportes amadores. O clube apenas manterá a estrutura para a equipe, com ginásio, alojamento para 40 atletas e ajuda de custo. "Não adianta cobrar isso do Flamengo. Eles não estão cortando verbas porque querem. Estão em situação difícil, como todos os clubes do País. Com ou sem a medalha da Daniele a situação seria essa. Temos que aproveitar o momento para sensibilizar os empresários", diz Georgette. Petrobrás e Nike - Além de falar com políticos, Georgette pretende entrar em contato com os patrocinadores do clube, como a Petrobrás e a Nike, que fornece material esportivo para o time de futebol. Neste caso, tem a intenção de usar a influência de Ronaldinho para sensibilizar a empresa. "Vamos tentar entrar em contato com o Ronaldo. A Daniele agora é uma atleta mundial e pode despertar o interesse da Nike." Daniele não entra na polêmica e ainda comemora a medalha de prata conquistada domingo na prova de solo do Mundial de Ghent, o melhor resultado da história da ginástica brasileira: "Prefiro não falar sobre o assunto porque não sei o que acontecerá." Segunda-feira à noite, a ginasta participou de uma exibição da Federação Internacional de Ginástica com todas as medalhistas do Mundial. Hoje, os outros componentes da equipe brasileira chegaram ao Brasil. Daiane dos Santos, quinta colocada na competição de solo, foi direto para Porto Alegre, onde mora. À tarde, foi homenageada no Clube Náutico União, onde treina. Daiane, Daniele e a equipe brasileira só devem voltar a competir no ano que vem. Elas receberam um convite para participar de uma competição com as melhores ginastas do mundo em Marselha, na França, mas ainda não vão aceitar - a Confederação Brasileira de Ginástica não tem dinheiro para bancar os custos da viagem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.