Daniele disputa seletiva da Copa do Mundo

A equipe permanente de Ginástica Olímpica voltou a ficar completa. Com o retorno, mesmo que provisório da ginasta Daniele Hypólito para Curitiba, onde acontece neste sábado, das 10 às 12 horas, no Centro Nacional de Treinamento, a seletiva que vai definir as três atletas representantes do Brasil na Copa do Mundo, o grupo treinou junto depois de cinco meses. As etapas acontecem nos dias 6 e 7 de março em Cottbus, na Alemanha, 13 e 14 de março em Lyon, na França e de 30 de março a 4 de abril, no Rio de Janeiro. De 15 a 21 de março elas disputam um evento teste em Atenas, local da próxima Olimpíada. Além das meninas, os ginastas Mosiah Rodrigues, Diego Hypólito, Michel Conceição e Danilo Nogueira também disputam a seletiva masculina. Desse grupo, apenas Mosiah tem viagem garantida para os Jogos Olímpicos. Daniele saiu de Curitiba em outubro do ano passado alegando motivos pessoais e voltou a treinar no Flamengo (RJ). "Eu me acostumo bem em todos os lugares que vou ou que moro, mas no Rio estão meus amigos, minha família", disse. Em Curitiba, Daniele era treinada pelo ucraniano Oleg Ostapenko, mas ao trocar de endereço passou a ser orientada por Georgete Vidor. "Não houve mudanças na minha forma de agir, de atuar. Mantive minha preparação e quero representar bem o Brasil", afirmou. Para a seletiva, Daniele deve apresentar novos exercícios nas paralelas e também usar uma nova música para os exercícios de solo. Uma das estrelas do Brasil, segunda colocada no ranking da Copa do Mundo, Daiane dos Santos se mostrou feliz com a volta de Daniele. "Nosso grupo sempre se destacou pela união, pois precisamos de todas e isso é o mais importante, estamos todas no mesmo nível". Daniele acredita que a situação de mal estar provocada pela sua saída de Curitiba foi resultado de intrigas. "Muita gente que não nos conhecia falou maldades e isso não tem nada a ver, nos damos muito bem", disse. Além de Daniele e Daiane, a ginasta Camila Comin corre por fora para ganhar a terceira vaga na Copa do Mundo. Dona da melhor performance individual no continente, Camila está confiante. "Estou me preparando bem para essa seletiva e espero fazer uma boa prova". Além de Daniele, Daiane e Camila, a equipe de ginástica olímpica é formada por Laís da Silva Souza, Ana Paula Rodrigues, Caroline Molinari, Taís Silva e Merly de Jesus. Desse grupo, apenas Merly e Taís não participarão das Olimpíadas de Atenas. Os últimos resultados mostram uma evolução do Brasil na ginástica. A primeira grande conquista aconteceu em março do ano passado, com Daniele Hypólito, que ganhou a medalha de prata no solo, na Etapa da Copa do Mundo na França. No mesmo mês, na Etapa da Alemanha, Daiane dos Santos ficou com o bronze também no solo. E depois de ter conquistado a inédita medalha de ouro no solo no Campeonato Mundial de Ginástica em 2003, com o movimento Duplo Twist Carpado, Daiane dos Santos surpreendeu na Etapa da Copa da Alemanha em novembro, conquistando pela primeira vez uma medalha de ouro para o Brasil numa Copa do Mundo. Nessa etapa, Daiane apresentou o movimento duplo Twist Estendido. Para a competição deste sábado, a atleta promete nova surpresa e treinará pela primeira vez a coreografia da música "Brasileirinho", que será mostrada em Atenas, onde deve inscrever definitivamente seu nome ao movimento criado por ela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.