Daniele e Ostapenko: encontro marcado

Daniele Hypólito está perto de voltar à seleção permanente de ginástica artística. No próximo dia 25, ela vai a Curitiba pedir formalmente desculpas ao técnico da equipe, o ucraniano Oleg Ostapenko, que retorna das férias na segunda-feira. O encontro e o pedido de desculpas são a única saída para a ginasta, de 20 anos, voltar à seleção.Um acordo, intermediado por Roberto Santos, diretor do Flamengo, com a Confederação Brasileira de Ginástica, evitará que Daniele seja julgada por indisciplina pelo Tribunal de Justiça Desportiva. Afinal, ela abandonou a seleção na véspera da etapa de São Paulo da Copa do Mundo por não concordar com sua escalação apenas para a trave - a ginasta também não tinha gostado de declarações de Oleg Ostapenko de que estava fora do peso."Fui procurada pelo Flamengo para que a Daniele não fosse ao TJD. E chegamos a uma proposta de acordo. Além de desculpas, queremos que a Daniele, o Flamengo, a CBG e os integrantes da comissão técnica conversem e acertem os detalhes", disse Vicélia Florenzano, presidente da CBG.A dirigente não quer que a situação se repita com Daniele, primeira brasileira a conquistar medalha num Mundial - prata no solo, em Ghent/2001 -, ou qualquer integrante da equipe permanente. "Seria estranho ela simplesmente aparecer e entrar no ginásio de treino, sem uma conversa prévia. Causaria mal-estar", explicou.Por isso, Vicélia marcou a reunião, que será num sábado, a pedido do diretor do Flamengo. E, segundo a presidente da CBG, Ostapenko perdoará Daniele. "Sei disso, já falei com ele. Mas precisamos esclarecer todos os detalhes", contou.A ginasta terá de seguir as determinações da comissão técnica se quiser treinar em Curitiba e ir a torneios internacionais com a seleção. Mas Daniele desconversou quando perguntada sobre o assunto. "É o Flamengo que está cuidando disso. Não posso falar nada", avisou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.