Daniele Hypolito e Letícia Costa ganham sul-americano

Atuação das ginastas foi essencial para medalhas individuais e por equipe

Estadão Conteúdo

21 de junho de 2015 | 09h53

Já aos 30 anos e depois de passar por momentos complicados nos últimos tempos, Daniele Hypolito mostrou na noite de sábado um pouco do desempenho que a levou a ser uma das melhores ginastas do Brasil. No Sul-Americano da modalidade, em Cali, na Colômbia, ficou com a medalha de ouro no individual geral e foi fundamental para que o País levasse o título por equipes.

Daniele fez apresentações seguras e ficou com 54,068 pontos na soma dos quatro aparelhos, seguida de perto por outra brasileira, Letícia Costa, desempenhos que deram ao País o título por equipes. Na sequência, veio a colombiana Yurany Avendaño, o que ajudou os donos da casa a ficarem com a segunda posição, empatados com a Argentina.

A competição em Cali também marcou a volta de Jade Barbosa, após cerca de dez meses lutando contra problemas físicos. Por conta do longo afastamento, ela não competiu em todos os aparelhos e, por isso, não entrou na briga do título individual geral. Mas se destacou nas barras assimétricas, indo à final com a terceira melhor pontuação: 13,733.

Entre os homens, o título ficou com a Colômbia. Jorge Giraldo e Carlos Calvo fizeram a dobradinha nas duas primeiras colocações para garantir que os donos da casa levassem a melhor. Empatado com Calvo e também medalhista de prata, apareceu Petrix Barbosa, desempenho que garantiu ao Brasil a segunda colocação por equipes.

Tudo o que sabemos sobre:
ginásticaSul-Americano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.