Danielle Zangrando reclama dos juízes

A menos de um minuto para o final da luta de repescagem do torneio olímpico de Atenas, a peso leve brasileira Danielle Zangrando (-57kg) vencia a italiana Cinzia Cavazzuti com um waza-ari. Após punir as duas atletas por falta de combatividade - o que daria a vitória a Danielle -, a arbitragem reconsiderou a decisão e retirou a punição para a italiana, deixando o combate empatado. Na prorrogação por golden score (o primeiro a pontuar ganha), Cavazzuti conseguiu um yuko, eliminando a brasileira. A mudança de decisão dos juízes levou a atleta e a comissão técnica a reclamar ao fim do combate.?Quando percebi que a arbitragem mudaria a marcação, achei que retirariam a minha punição apenas, o que daria a vitória para mim de qualquer maneira. Quando vi que retiraram só a dela, não entendi nada. Não fiquei descontrolada por não ter vencido, mas ela se beneficiou com a decisão. Partiu para cima para a aproveitar a chance que teve. Eu também parti para cima porque sabia que era tudo ou nada?, disse a brasileira, abatida com a derrota.Danielle admitiu que não havia o que reclamar com relação a sua derrota anterior, para a holandesa Deborah Gravenstijn, que a tirou da disputa pelo ouro: ?Contra a holandesa, não tem contestação. Fiquei chateada com a outra derrota porque sabia que tinha chances de chegar ao bronze e fiquei bem decepcionada?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.