Danilo sonha coroar boa fase com gol

Meia tem dado assistências perfeitas, mas admite que falta marcar mais para conquistar a torcida

Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

14 de agosto de 2011 | 00h00

Danilo não gosta de polêmica. É um cara da paz, tranquilo ao melhor estilo mineirinho. Mas o meio nascido em São Gotardo tem personalidade, não foge da responsabilidade e assume o papel de líder de Tite dentro de campo para manter o Corinthians na liderança esta tarde.

Diante do Ceará, adversário cascudo para as equipes paulistas na temporada, o camisa 20 não esconde que é obrigação do Corinthians vencer e espera contribuir muito mais do que com as precisas assistências - são sete no Campeonato Brasileiro.

"Estou vivendo um momento bom, rendendo legal em todos os jogos. Mas espero desta vez contribuir com gol", afirma o jogador, ciente de que precisa ir além dos toques de classe para cair em definitivo nas graças do exigente torcedor corintiano.

"Está faltando um gol. Ainda mais no Pacaembu, onde fiz apenas um (diante do São Paulo)", não esconde. "Contra o Atlético-PR tive várias chances. O goleiro fez várias defesas e, na hora que acertei a trave, a bola acabou quicando no campo ruim e o chute saiu errado", diz. "É continuar arriscando."

Danilo ainda havia marcado na vitória diante do Coritiba, em Araraquara. Desde então, vem parando nos goleiros ou na trave.

"Quero fazer um gol logo. E lógico que seria maravilhoso no Pacaembu. O mais importante, porém, é o time vencer e seguir forte na busca de seu objetivo", enfatiza. "Sabemos que neste jogo a responsabilidade será maior ainda após dois empates. E temos de buscar o triunfo. Não será fácil por causa da força do adversário, mas estaremos jogando em casa."

Obrigação que ele espera não se transforme em desespero. Com a calma peculiar de um bom mineiro, recomenda paciência ao time. Nada de se assustar com um Ceará retrancado, apenas esperando um bom contragolpe. "Será como foi diante do América-MG, complicadíssimo. Geralmente os rivais vêm fechadinhos e dificultam muito. É não entrar em desespero."

Danilo mostra, ainda, estar por dentro do rival. E pede atenção com alguns jogadores do Ceará, como Osvaldo, "fazendo um grande campeonato" e com o atacante Marcelo Nicácio, "que sabe fazer gols".

Quem vê Danilo sorrindo, brincando com os companheiros e mostrando prazer de estar em campo, não imagina o sofrimento que foi para ele chegar ao status de intocável do elenco.

Há três meses, o meia não era nem relacionado para os jogos. Calado, mostrou para Tite, nos treinos, que merecia mais uma chance. Ela veio e ele não decepcionou, com passe para Liedson dar a primeira vitória no Brasileiro (2 a 1 no Grêmio em pleno Olímpico).

Uma redenção que serve de lição para os mais jovens.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.