Alain Grosclaude/AFP
Alain Grosclaude/AFP

Darlan fatura prata no arremesso de peso em etapa da Diamond League

Atual recordista sul-americano, brasileiro obteve marca de 21,38 metros, conseguida na sua sexta e última tentativa

Estadão Conteúdo

05 Julho 2018 | 20h15

O brasileiro Darlan Romani brilhou nesta quinta-feira na etapa de Lausanne da Diamond League, na Suíça. Atual recordista sul-americano, ele faturou a medalha de prata no arremesso de peso, com 21,38 metros, marca obtida na sua sexta e última tentativa de arremesso.

+ Brasileiros conquistam a medalha de bronze na etapa de Eugene da Diamond League

+ Darlan Romani termina em quarto no arremesso de peso do Mundial Indoor

+ Darlan Romani coloca Brasil pela 1ª vez na final do arremesso de peso nos Jogos

Darlan, que foi finalista nos Jogos Olímpicos do Rio-2016, só foi superado nesta quinta pelo neozelandês Tomas Walsh, campeão mundial em Londres-2017 e medalhista de bronze no Rio-2016. O dono do ouro em Lausanne marcou 21,92 metros, também em seu último arremesso. O pódio foi completado pelo polonês Michal Harantik, com 21,21m.

Outro brasileiro a se destacar na etapa da Diamond League foi Paulo André de Oliveira. Ele obteve o quinto lugar na prova dos 200 metros, com o tempo de 20s33. Igualou, assim, sua melhor marca na temporada.

O americano Noah Lyles foi o grande destaque da distância ao vencer com o tempo de 19s69, igualando o melhor tempo do ano até agora. Aproximou-se ainda do recorde mundial da prova, que é de 19s19 e pertence ao jamaicano Usain Bolt. Michael Norman, também dos Estados Unidos, obteve a prata, com 19s88, e equatoriano Alex Quiñonez levou o bronze, com 20s08.

O Brasil ainda foi representado na competição por Alexsandro Melo, no salto triplo. Ele queimou suas três primeiras tentativas e não conseguiu entrar na final da prova. A medalha de ouro ficou com o favorito, o americano Christian Taylor, atual bicampeão olímpico, com 17,62 metros.

O português Pedro Paulo Pichardo ficou em segundo lugar, com 17,61m, e o também americano Chris Benard levou o bronze, com 16,92m.

Em outros resultados, Birhanu Balew, do Bahrein, igualou o melhor tempo do ano nos 5.000 metros, ao vencer a prova com o tempo de 13min01s09.

Em sua despedida dos 1.500 metros, a sul-africana Caster Semenya foi apenas a sexta colocada, com 4min00s44. A vitória ficou com a americana Shelby Houlihan, com 3min57s34. A britânica Laura Muir chegou em segundo lugar, com 3min58s18. E a holandesa Sifan Hassan foi a terceira colocada, com 3min58s39.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.