Eric Bolte-USA TODAY Sports
Eric Bolte-USA TODAY Sports

Davi Albino fatura bronze para o Brasil na luta greco-romana

País tem um fraco desempenho na história da modalidade

Estadão Conteúdo

16 de julho de 2015 | 21h49

Em nenhuma outra modalidade de combate o Brasil tem histórico tão ruim quanto na luta greco-romana. Mas, nesta quinta-feira, Davi Albino mostrou que, aos 29 anos, é a cara de uma ligeira evolução. Foi ele o responsável por conquistar a primeira medalha do Brasil nas competições de luta dos Jogos Pan-Americanos, um bronze, na categoria até 100kg.

Um levantamento na base de dados da federação internacional indica que o Brasil nunca venceu um confronto de luta greco-romana em Campeonatos Mundiais. Os atletas brasileiros costumam ficar nas últimas posições, como foi o caso do próprio Davi, 32.º colocado no Mundial de 2009.

Agora, o momento é um pouco melhor. Davi faturou a prata no Campeonato Pan-Americano, em abril, foi o único brasileiro a se classificar para o Pan de Toronto - dos outros cinco, quatro perderam na estreia.

No Canadá, Davi fez bonito. Venceu o canadense Jeremy Latour por 10 a 1 e se garantiu na semifinal. Ali, levou 8 a 0 do cubano Yasmany Lugo, de quem também havia perdido na final do Campeonato Pan-Americano. Na decisão do bronze, fez 5 a 1 no colombiano Oscar Loango.

O Brasil tem direito a quatro credenciais para os Jogos Olímpicos e pode utilizá-las como bem entender. A confederação brasileira pretende distribuir pelo menos uma para cada modalidade (greco-romana, livre masculina e livre masculina). Davi deve ficar com a vaga da greco-romana.

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos Pan-AmericanoslutaDavi Albino

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.