HAMAD I MOHAMMED/ REUTERS
HAMAD I MOHAMMED/ REUTERS

De Elton John a LeBron James: relembre famosos donos de times de futebol e franquias esportivas

Lewis Hamilton confirma que tem interesse em comprar o Chelsea com Serena Williams e pode fazer parte do seleto grupo de esportistas que já estiveram por trás de grandes clubes; no Brasil, Ronaldo é o novo dono do Cruzeiro

Lucas Couto, Especial para o Estadão

25 de abril de 2022 | 20h00

Na última semana, o piloto inglês Lewis Hamilton confirmou que, ao lado da tenista Serena Williams e alguns investidores, tem a intenção de comprar o Chelsea, posto à venda pelo oligarca Roman Abramovich, alvo de sanções do Reino Unido por sua relação com Vladimir Putin em meio à invasão russa à Ucrânia.

A notícia caiu como uma bomba no circo da Fórmula 1, resultando até em provocações do rival Max Verstappen, da Red Bull, que não desperdiçou a oportunidade e cutucou o piloto da Mercedes, lembrando que o britânico se diz torcedor do Arsenal, um dos principais rivais do Chelsea na Inglaterra.

Na esteira da alfinetada recebida, o heptacampeão mundial de F-1 se defendeu afirmando que enxerga na possível compra uma ótima oportunidade de negócios e que tem familiares torcedores do time azul da capital britânica. Se o fato é curioso por Hamilton ser torcedor de um clube rival, a situação é bastante corriqueira, com diversas celebridades do esporte, política, cinema e música sendo donos ou sócios de equipes dos mais variados esportes. O futebol não é o único a despertar o interesse dos endinheirados.

Elton John

O músico britânico nunca escondeu que, além da música, sempre foi apaixonado por futebol, mais especificamente pelo Watford FC, da Inglaterra. Embalado pelo enorme sucesso comercial de seus discos, com venda estimada na casa de 300 milhões de cópias, em 1977, Elton John levou seu amor a outro patamar e comprou a equipe de seu coração. Além de se dedicar aos shows e gravações de discos, Sir Elton John foi presidente da equipe de 1976 a 1987 e de 1997 a 2022.

Sob a batuta do intérprete de ‘Rocket Man’, a equipe decolou da quarta divisão inglesa para a primeira divisão nacional. Na temporada de 1982/83, o time chegou a ser vice-campeã inglês, perdendo o título para o Liverpool, da cidade dos Beatles. No ano seguinte, também foi vice-campeã da Copa da Liga Inglesa. Em forma de homenagem ao trabalho de Elton no clube, em 2014 uma das arquibancadas do Vicarage Road, casa do time, foi batizada com o nome do músico.

George W. Bush

Muito antes de se tornar o 43º presidente dos Estados Unidos da América, George W. Bush se aventurou no mundo dos esportes. No ano de 1989, Bush liderou um grupo de investidores na compra da participação majoritária da franquia de beisebol Texas Rangers por US$ 89 milhões. Bush ficou à frente da franquia como sócio-gerente durante cinco anos. Em 1998, se desfez das ações e a venda lhe rendeu mais de US$ 15 milhões.

 

Ronaldo Fenômeno

Dentre os famosos que ainda possuem equipes, o nome do ex-atacante está em grande evidência. Ao formalizar a compra de 90% da SAF do Cruzeiro, Ronaldo Fenômeno ampliou sua atuação como dono de equipes. Antes mesmo de comprar o time que o revelou, em 2018, o Fenômeno comprou a parte majoritária das ações do Real Valladolid, da segunda divisão espanhola. A primeira incursão do ex-atleta neste mundo foi nos Estados Unidos, onde foi proprietário do Fort Lauderdale Strikers.

David Beckham

Desde que deixou os gramados em 2013, David Beckham passou a se dedicar integralmente aos negócios. No ano de 2018, foi além e fundou o próprio clube da Major League Soccer, divisão de elite do futebol dos Estados Unidos. O Inter FC Miami é comandado pelo antigo astro da seleção inglesa e do Manchester United, que inclusive afirma se inspirar nas lições que recebeu de Sir Alex Ferguson quando era jogador, para comandar a equipe. Atualmente na última colocação da Conferência Leste da MLS, a equipe tem como grande destaque no gramado o atacante argentino Gonzalo Higuain.

Wil Ferrel e Magic Johnson

O Los Angeles FC, também da MLS, une dois astros de mundos distintos em sua diretoria. Lenda do basquete americano, Magic Johnson é um dos principais acionistas da equipe. O ex-atleta não se limita aos investimentos no futebol, possuindo ações do Los Angeles Dodgers, da liga americana de beisebol, da MLB. Ao lado do astro, o comediante americano está o comediante americano Will Ferrell, que se juntou ao quadro de acionistas em 2016 e não perdeu a oportunidade de brincar com a situação. "Eu nunca fui co-proprietário de nada, embora eu seja co-proprietário de um Toyota Camry 84 com meu irmão", afirmou Ferrell à época.

LeBron James

O astro do Los Angeles Lakers cada vez mais busca formas variadas de investir seu dinheiro e explorar sua imagem. Uma das formas que encontrou para tal foi investindo uma verdadeira bolada em uma equipe de futebol. No último ano, através de sua empresa, a RedBird Capital Partners, James investiu cerca de 625 milhões de dólares, mais de 4 bilhões de reais, na Fenway Sports Group, proprietária do Liverpool e do Boston Red Sox, tornando-se acionista a tradicional equipe britânica e da franquia de beisebol.

Michael Jordan

Com uma fortuna estimada em 1,6 bilhão de dólares, segundo a Forbes, Jordan é um verdadeiro sucesso no mundo dos negócios. Dono da Air Jordan, marca ligada à Nike, o ex-jogador da NBA investe também no esporte. Dentro do basquete é proprietário do Charlotte Hornets e tem ações do time de beisebol Miami Marlins.

Ryan Reynolds

Astro de Hollywood e intérprete do anti-herói Deadpool nas telonas, Reynolds é mais uma na lista de celebridades envolvidas no gerenciamento de clubes. Junto do amigo e ator Rob McElhenney, Reynolds comprou o Wrexham, da quinta divisão inglesa, em 2020. A promessa do astro é de tornar a equipe uma potência mundial do esporte. Nas redes sociais do ator é possível conferir seu trabalho à frente da equipe.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.