Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

De muletas e sorridente, Tiger Woods surge dois meses após o acidente de carro

Golfista norte-americano publicou foto em seu Instagram nesta sexta-feira

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de abril de 2021 | 19h52

Dois meses após sofrer um grave acidente de carro, o superastro do golfe Tiger Woods postou nesta setxa-feira em seu Instagram uma foto sorrindo, em pé, com muletas em um de seus campos de golfe - com um suporte médico na perna direita e no tornozelo - ao lado de seu cachorro de estimação.

"Meu curso está indo mais rápido do que eu esperava", escreveu Tiger nas redes sociais. "Mas é bom ter um fiel parceiro de reabilitação, o melhor amigo do homem", disse o golfista, de 45 anos, parcialmente recuperado do acidente sofrido no sul da Califórnia.

Tiger sofreu fraturas expostas cominutivas em sua perna direita - o que significa que o osso foi quebrado em pelo menos dois lugares e rompeu a pele. Os médicos usaram uma haste para estabilizá-lo, de acordo com a equipe médica de Tiger - e ele tem passado as últimas semanas se recuperando em uma de suas residências na Flórida.

O golfista estava dirigindo por Rancho Palos Verdes a caminho de um campo de golfe de Los Angeles quando bateu seu Genesis GV80 SUV na encosta de uma colina - destruindo o carro e sofrendo ferimentos graves.

Os investigadores determinaram que Tiger estava dirigindo a velocidade entre 82 e 87 milhas por hora (cerca de 135 km/h) antes do acidente - mais de 40 milhas por hora (65 quilômetros por hora) acima do limite de velocidade.

As autoridades disseram que o atleta não mostrou sinais de deficiência e acreditam que ele possa ter entrado em pânico ao volante e pisado no acelerador em vez de no freio quando percebeu que estava perdendo o controle do automóvel.

Tiger Woods obviamente perdeu o torneio The Masters devido às suas lesões e muitos se perguntam se ele será capaz de jogar golfe profissional novamente.

Tudo o que sabemos sobre:
Tiger Woodsgolfe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.