De novo, a promessa de acabar com o abandono

A seleção brasileira de futebol feminino deixou ontem o Maracanã e os Jogos do Rio com uma conquista e uma perspectiva na bagagem. Faturou o ouro, repetindo o feito de Santo Domingo em 2003, e tem a promessa de investimentos a curto prazo. Ou seja, criação de uma Liga Nacional, ajuda a clubes para manter equipes permanentes e realização de campeonatos regulares. Quem prometeu tudo isso numa tacada só foi o ministro dos Esportes, Orlando Silva, em uma de suas visitas ao elenco na Vila. As meninas ficaram confiantes. ''''Ele nos falou de sua vontade de mudar esse cenário de abandono'''', disse Marta.A maioria atua fora do Brasil. É o caso da própria Marta, que joga na Suécia. Não pensa em voltar a não ser que as condições mudem. As poucas meninas que encontram um time para jogar no País sofrem preconceito, ganham mal e convivem com a demissão da noite para o dia sem aviso prévio. A seleção disputará agora o Mundial, em setembro, na China. R.M.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.