Terje Pedersen/EFE
Terje Pedersen/EFE

De novo sem Bolt, De Grasse leva prova equilibrada dos 100m em Oslo

Canadense já havia vencido prova dos 200 metros na etapa de Roma da Diamond league

Estadão Conteúdo

15 de junho de 2017 | 21h38

Uma semana depois de ter faturado a prova dos 200 metros da etapa de Roma, Andre De Grasse voltou a aproveitar a ausência de Usain Bolt para ganhar nesta quinta-feira a disputa dos 100m da etapa de Oslo da Diamond League, que faz parte do calendário do atletismo de elite. O velocista canadense garantiu a medalha de ouro na Noruega ao cruzar a linha de chegada em 10s01.

E ele triunfou desta vez com uma vantagem mínima sobre o segundo e o terceiro colocados, pois o britânico Chijindu Ujah ficou com a prata com o tempo de 10s02 e o marfinense levou o bronze ao terminar a equilibrada prova em 10s03.

Medalhista olímpico de bronze nos 100m e de prata nos 200m nos Jogos Olímpicos do Rio, De Grasse ganhou fama mundial na Olimpíada realizada na capital carioca ao cruzar a linha de chegada das semifinais da segunda destas provas ao lado de Bolt, com ambos os atletas dando risada e um olhando para o outro. Depois, o jamaicano ficaria com ouro olímpico, enquanto o canadense terminaria em segundo na final.

Campeão olímpico nos 100m, 200m e no revezamento 4x100m nos Jogos do Rio-2016, Bolt fará sua volta às pistas nesta temporada na prova dos 100 metros da 56ª edição do Golden Spike, em Ostrava, na República Checa, no próximo dia 28, quando ocorrerá o evento válido pela IAAF World Challenge.

A competição, assim como esta etapa de Oslo da Diamond League, servirá como preparação ao Mundial de Atletismo, que será em agosto, em Londres, onde De Grasse chegará confiante de que poderá surpreender o homem mais rápido do mundo. Isso ficou claro na entrevista que deu após a vitória desta quinta. "Me senti bem, o clima estava ótimo, e eu corri para vencer nesta que é a minha melhor temporada", ressaltou o canadense, que ao mesmo reconheceu que precisa melhorar a sua largada para chegar ao Mundial com mais chances de ameaçar o domínio imposto por Bolt.

OUTRAS PROVAS

Em outras provas disputadas em Oslo nesta quinta-feira, destaque para o ouro conquistado pelo catariano Mutaz Barshim na prova do salto em altura com a marca de 2,38m, a melhor deste ano na prova até aqui. Assim, ele superou com facilidade o ucraniano Bohdan Bondarenko, prata com 2,29m, e do canadense Derek Drouin, bronze com 2,25m.

Já a sul-africana Caster Semenya, medalha de ouro nos 800m nos Jogos Olímpicos do Rio, também se garantiu no topo do pódio na mesma prova em Oslo ao completá-la em 1min57s59, depois de forte arrancada na parte final da disputa na qual deixou para trás Francine Niyonsaba, do Burundi, prata com 1min58s18. O bronze ficou com a queniana Margaret Wambui, com 1min59s17.

Em outra prova feminina desta quinta em Oslo, a campeã mundial Dafne Schippers faturou o ouro dos 200m após ser protagonista de uma polêmica. A velocista holandesa chegou a ser desqualificada da prova por causa de uma largada em falso, mas depois teve a sua participação na mesma permitida após alegar aos árbitros que não conseguiu ouvir o tradicional tiro dado para que as competidoras partam de suas posições de saída.

Liberada para correr, Schippers venceu a prova de forma confortável com o tempo de 22s31 justamente no dia em que completou 25 anos de idade. Entretanto, os juízes chegaram a confirmar a sua desqualificação da prova após a disputa e declarado a marfinense Murielle Ahoure, segunda colocada na pista, com 22s74, como vencedora.

Entretanto, uma hora depois após novas alegações da holandesa de que não teve como ouvir o tiro de largada, Schippers acabou sendo finalmente oficializada como ganhadora da prova e Ahoure teve de se contentar com a medalha de prata. O bronze foi conquistado pela jamaicana Simone Facey, que marcou o tempo de 22s77.

Tudo o que sabemos sobre:
AtletismoAndre De Grasse

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.