Ari Ferreira/Estadão
Ari Ferreira/Estadão

De olho em competições, ginastas fazem seletiva para seleção transitória

Trabalho faz parte de preparação para disputas neste ano, além dos Jogos Pan-Americanos de 2019 e da Olimpíada de Tóquio em 2020

Estadão Conteúdo

21 de junho de 2017 | 17h58

Ginastas brasileiros das categorias adulta e juvenil iniciam nesta quinta-feira, no Centro Nacional de Treinamento, em São Bernardo do Campo (SP), uma bateria de testes para a obtenção de vagas na seleção nacional de ginástica transitória. O grupo irá representar o País em competições importantes neste ano. O trabalho também faz parte da preparação brasileira para os Jogos Pan-Americanos de 2019, que será em Lima, no Peru, e para a Olimpíada de 2020, em Tóquio, no Japão.

Os atletas adultos participarão de uma seletiva para o torneio Pan-Americano de Especialistas, em agosto, na cidade de Lima. Já os competidores juvenis serão avaliados com vistas aos Jogos Sul-Americanos da Juventude, em outubro próximo, no Chile.

Os ginastas terão que apresentar, durante os dois dias de testes, séries completas e já sob as exigências do novo código de pontuação do esporte. As provas foram elaboradas para simular disputas reais. A média final de cada competidor vai determinar os classificados.

O coordenador nacional de ginástica artística da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), Marcos Goto, enfatizou que a intenção foi criar um modelo de avaliação justo, racional e com as mesmas dificuldades que os atletas encontrarão nas competições.

"Este modo de avaliação visa ser o mais objetivo e claro possível. Todos já sabem qual nota precisam tirar na competição para integrar a seleção que irá ao campeonato, sendo que o treinador divide as responsabilidades do treino com seu atleta. Para atingir a meta estipulada ele necessita de um mínimo de nota de partida. Visa avaliar os ginastas em condições normais de competição, colocando em prova sua condição física, técnica e psicológica", explicou Marcos Goto.

Entre os adultos que participarão das seletivas, destacam-se os nomes dos medalhistas olímpicos Artur Zanetti e Arthur Nory Mariano, além de Jade Barbosa, Flávia Saraiva e Daniele Hypolito, todas ganhadoras de medalhas em edições de Pan-Americano e Mundial.

Tudo o que sabemos sobre:
ginástica artísticaBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.