De olho em Londres, Daiane pede ajuda a Oleg Ostapenko

Ginasta recorreu ao ucraniano para melhorar a série que apresentará no torneio classificatório para sua última Olimpíada

AMANDA ROMANELLI, O Estado de S.Paulo

13 de dezembro de 2011 | 03h05

Na reta final da carreira e em busca da classificação para a sua terceira Olimpíada, Daiane dos Santos recorreu a velhos conhecidos para melhorar a série do solo que apresentará no Evento-teste, torneio disputado entre os dias 8 e 13 de janeiro, em Londres, e que servirá de preparação e seletiva para os Jogos de 2012.

Foi em busca de aperfeiçoamento que a ginasta de 28 anos viajou para Curitiba, onde reencontrou Oleg e Nádia Ostapenko. Depois de quase um ciclo olímpico longe do País, o casal retornou ao Brasil para trabalhar com a revelação de talentos.

"Fui buscar a parte de coreografia com a Nádia e de correção de elementos com o Oleg. Acho que o método de treinamento de Curitiba estava fazendo falta", disse a ginasta sobre os dias que passou no Paraná antes de se juntar à seleção brasileira, que fica treinando até o dia 23, no Rio.

Daiane nunca escondeu a importância de Oleg em sua carreira. Tanto que defendeu a volta do ucraniano para a seleção - ele deixou a equipe após os Jogos de Pequim, em 2008, e foi trabalhar com a seleção juvenil russa - e a volta da equipe permanente, dissolvida neste ciclo olímpico.

A opinião de Daiane, contudo, não é a mesma de outras atletas, como Daniele Hypolito, que teve vários atritos com o treinador. A dualidade de opiniões causou até um princípio de crise na equipe feminina durante o Pan de Guadalajara.

Daiane diz que os problemas foram resolvidos e, agora, tem a tranquilidade de se dedicar aos treinos. "A Nádia mudou, 'limpou' algumas coisas. O Oleg me corrigiu em algumas posturas e me deu dicas de como incrementar a série. Ele sugeriu outra passada, mas não sei se vamos mudar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.