Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

De olho em Pequim, Diego investe nos outros aparelhos

Depois da adaptação às novas regras de pontuação na ginástica artística e das medalhas obtidas nos exercícios de solo e salto sobre o cavalo na etapas da Copa do Mundo de Lyon, na França, e Cottbus, na Alemanha, Diego Hypolito se prepara para o desafio de melhorar nos demais aparelhos da modalidade para não ficar de fora dos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008.O técnico Renato Araújo já elaborou a estratégia para manter o atleta no topo do exercício que lhe deu o título mundial e aumentar o rendimento no salto, barras paralelas, cavalo com alça, argolas e barra fixa.?Já na próxima etapa (em Ghent, na Bélgica, nos dias 14 e 15 de maio), ele vai começar a competir nas paralelas, porque o Diego precisa ter neste aparelho o mesmo nível do solo e salto?, explicou Renato Araújo.?Já no cavalo com alças e nas argolas tentaremos chegar a um nível intermediário. O grande desafio será a fixa, exercício que ele tem mais dificuldade.?Diego tem de melhorar nos demais aparelhos para não ficar de fora da Olimpíada de Pequim ou precisar do resultados dos demais companheiros de seleção para poder competir. Em 2004, o representante do Brasil em Atenas foi Mosiah Rodrigues, que superou o atleta do Flamengo no somatório geral das notas e ficou com a única vaga a que o País tinha direito, na competição individual - a seleção masculina não se classificou para a disputa.A tendência é que no 39° Campeonato Mundial de Ginástica Artística, em Aarhus, na Dinamarca, em outubro, somente a barra fixa ainda não esteja dentro do nível desejado por Diego e seu técnico. A competição classificará 24 países, entre 70, para a disputa do Pré-Olímpico em 2007.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.