Reprodução/Filipe Toledo Instagram
Reprodução/Filipe Toledo Instagram

De olho na liderança do Circuito, Filipinho mira tri em Jeffreys Bay

A sexta etapa do Circuito Mundial de Surfe tem início nesta terça-feira

Redação, Estadão Conteúdo

08 de julho de 2019 | 10h22

Em ascensão na temporada, o brasileiro Filipe Toledo chega embalado à etapa e Jeffreys Bay, na África do Sul. A sexta etapa do Circuito Mundial de Surfe tem início nesta terça-feira e tem Filipinho, vencedor da disputa em Saquarema (RJ), como um dos seus principais favoritos. Não à toa. O brasileiro venceu as duas últimas etapas disputadas na famosa praia sul-africana.

"O segredo é aproveitar, me divertir, porque é um lugar mágico. Fazer o que ama com prazer. A partir do momento que a gente perde o prazer no que a gente ama, não dá mais. Nesse momento que estou, bem gostoso, depois da vitória em Saquarema, posso aplicar o mesmo em J-Bay. Chega de pressão, agora é só diversão", comenta Filipinho.

Após ficar perto de conquistar o título na temporada passada, o brasileiro se aproximou da liderança do campeonato com o triunfo no Brasil. Ele chega a Jeffreys Bay na terceira colocação geral e com chances de assumir o topo, a depender dos resultados da etapa africana.

"Depois da vitória no Brasil, fico ainda mais motivado. Meu deu bastante confiança", afirma. "J-Bay é um lugar muito especial. Amo as ondas, o povo local, a cultura, da mesma forma que sou muito conectado na etapa de Saquarema, sou aqui também. E só espero que possa fazer uma bela campanha e, quem sabe, o tri", diz.

A disputa da etapa, onde costuma se destacar, tem maior importância neste ano por causa da corrida olímpica para os Jogos de Tóquio-2020. "Sem dúvida, é uma conquista muito importante e espero que no final do ano esteja dentro das duas vagas e perto do título. A classificação olímpica é um peso muito grande e vou dar meu melhor, meu máximo para conseguir", projeta o surfista.

Em terceiro lugar no ranking da temporada, Filipinho soma 27.195 pontos até agora. Está atrás do líder, o havaiano John John Florence (32.160), e do vice-líder, o norte-americano Kolohe Andino (27.760).

A seu favor, o brasileiro tem o desfalque do havaiano na etapa sul-africana. John John, bicampeão mundial, rompeu um dos ligamentos do joelho em Saquarema, e só deve voltar a competir em 2020. Assim, Filipinho poderá ter um caminho mais tranquilo rumo ao topo do Circuito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.