Reprodução/Filipe Toledo Instagram
Reprodução/Filipe Toledo Instagram

De olho na liderança do Circuito, Filipinho mira tri em Jeffreys Bay

A sexta etapa do Circuito Mundial de Surfe tem início nesta terça-feira

Redação, Estadão Conteúdo

08 de julho de 2019 | 10h22

Em ascensão na temporada, o brasileiro Filipe Toledo chega embalado à etapa e Jeffreys Bay, na África do Sul. A sexta etapa do Circuito Mundial de Surfe tem início nesta terça-feira e tem Filipinho, vencedor da disputa em Saquarema (RJ), como um dos seus principais favoritos. Não à toa. O brasileiro venceu as duas últimas etapas disputadas na famosa praia sul-africana.

"O segredo é aproveitar, me divertir, porque é um lugar mágico. Fazer o que ama com prazer. A partir do momento que a gente perde o prazer no que a gente ama, não dá mais. Nesse momento que estou, bem gostoso, depois da vitória em Saquarema, posso aplicar o mesmo em J-Bay. Chega de pressão, agora é só diversão", comenta Filipinho.

Após ficar perto de conquistar o título na temporada passada, o brasileiro se aproximou da liderança do campeonato com o triunfo no Brasil. Ele chega a Jeffreys Bay na terceira colocação geral e com chances de assumir o topo, a depender dos resultados da etapa africana.

"Depois da vitória no Brasil, fico ainda mais motivado. Meu deu bastante confiança", afirma. "J-Bay é um lugar muito especial. Amo as ondas, o povo local, a cultura, da mesma forma que sou muito conectado na etapa de Saquarema, sou aqui também. E só espero que possa fazer uma bela campanha e, quem sabe, o tri", diz.

A disputa da etapa, onde costuma se destacar, tem maior importância neste ano por causa da corrida olímpica para os Jogos de Tóquio-2020. "Sem dúvida, é uma conquista muito importante e espero que no final do ano esteja dentro das duas vagas e perto do título. A classificação olímpica é um peso muito grande e vou dar meu melhor, meu máximo para conseguir", projeta o surfista.

Em terceiro lugar no ranking da temporada, Filipinho soma 27.195 pontos até agora. Está atrás do líder, o havaiano John John Florence (32.160), e do vice-líder, o norte-americano Kolohe Andino (27.760).

A seu favor, o brasileiro tem o desfalque do havaiano na etapa sul-africana. John John, bicampeão mundial, rompeu um dos ligamentos do joelho em Saquarema, e só deve voltar a competir em 2020. Assim, Filipinho poderá ter um caminho mais tranquilo rumo ao topo do Circuito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.