Alexandre Arruda/Divulgação
Alexandre Arruda/Divulgação

De olho nos Jogos Olímpicos de 2016, Gabi, do Unilever, sonha alto

Jogadora é uma das revelações do Brasil e sabe que pode ajudar a seleção que quer o tri

O Estado de S.Paulo

30 de abril de 2013 | 02h07

Atual bicampeão olímpico no feminino e medalhista de prata nas duas últimas edições dos Jogos no masculino, o Brasil se prepara para garantir mais medalhas no vôlei nos Jogos de 2016. Além da manutenção dos dois treinadores, José Roberto Guimarães e Bernardinho, respectivamente, as seleções contam com grandes estrelas e uma nova safra de atletas que têm tudo para brilhar no Rio.

Uma das apostas é a jovem Gabi, ponteira de 18 anos e considerada uma das revelações da última Superliga pela Unilever. "Na verdade aconteceu tudo muito rápido na minha carreira. Venho jogando há quatro anos e meio e tive oportunidade de trabalhar com o Bernardinho, depois de ser titular no lugar da Logan Tom, e tudo isso é a realização de um sonho. Esse ano eu tive um amadurecimento muito grande na minha carreira", conta a menina.

Ela parecia ter um futuro promissor no tênis, esporte que praticou por oito anos. "Queria ser profissional, mas acabei trocando de esporte por causa de minhas amigas, para não perder contato, e deu certo", diz. Agora, sonha com a disputa dos Jogos de 2016. "Meu grande sonho hoje é ter a oportunidade de estar no Rio representando o Brasil e, quem sabe, jogando. Ser titular é um pouco difícil, mas eu vou buscar isso nas próximas temporadas."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.