Matthew Childs / Reuters
Matthew Childs / Reuters

De volta a Londres, Mo Farah encerra parceria com técnico acusado de doping

Atleta passará a correr apenas maratonas nos próximos anos

Estadão Conteúdo

31 Outubro 2017 | 10h18

O britânico Mo Farah encerrou a parceria com o técnico Alberto Salazar, que é investigado por suspeita de doping. O atleta, dono de quatro medalhas de ouro olímpicas, alegou que o fim do vínculo se deve ao seu retorno a Londres e não tem relação com as acusações contra Salazar.

+ Sem Usain Bolt, IAAF anuncia candidatos ao prêmio de melhor do ano

+ Mo Farah deixa as pistas com ouro nos 5.000m na etapa suíça da Diamond League

"Eu realmente sinto falta de casa. E não serei mais treinado por Alberto Salazar", declarou o atleta de 34 anos, em anúncio nas redes sociais. Ao jornal The Sun, ele insistiu que a mudança de ares não se deve às questões de doping envolvendo o treinador.

"Não estou deixando o projeto e Salazar por conta das alegações de doping", declarou. Salazar nega qualquer infração às regras antidoping. E Farah não é acusado de irregularidades.

O atleta integrava o Nike Oregon Project, liderado por Salazar, desde 2011. Ele treinava em Portland, nos Estados Unidos. A parceria fez sucesso nos Jogos Olímpicos de Londres-2012 e Rio-2016. O britânico faturou a medalha de ouro nas provas dos 5.000 e 10.000 metros em ambas as competições.

Farah decidiu retornar à capital britânica porque fará uma mudança considerável em sua carreira. Após encerrar sua trajetória nas pistas, ele vai se concentrar nas disputas de rua. A partir de 2018, o atleta correrá apenas maratonas. "Estou muito empolgado por começar um novo projeto, uma nova largada", declarou.

Mais conteúdo sobre:
Atletismo Mo Farah

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.