Decisão de juiz brasileiro causa polêmica no judô

Brasileiro teve duas de suas decisões alteradas pela comissão de arbitragem da Federação Internacional

WILSON BALDINI JR., Agência Estado

29 de julho de 2012 | 09h54

Edison Minakawa, único juiz brasileiro nas competições de judô dos Jogos Olímpicos de Londres, se envolveu em uma polêmica durante a disputa da categoria meio-leve masculina (até 66kg). Durante combate entre o japonês Masashi Ebinuma e o sul-coreano Jun-Ho Cho, neste domingo, ele teve duas de suas decisões contestadas e alteradas pela comissão de arbitragem da Federação Internacional de Judô.

No primeiro momento, Minakawa assinalou ippon para o sul-coreano durante o golden score (prorrogação da luta). Com a ajuda do vídeo, a comissão de arbitragem mandou Minakawa desconsiderar a marcação e seguir com o combate. O judoca da Coreia do Sul chegou a festejar muito a vitória, que lhe garantiria uma vaga na semifinal, mas acabou frustrado pela decisão.

Ao final dos três minutos do golden score, Minakawa e os dois juízes de cadeira apontaram vitória unânime para o sul-coreano. Mais uma vez a comissão de arbitragem interferiu, chamou os juízes e determinou a vitória do japonês. Revoltado, Jun-Ho Cho ficou alguns minutos no tatame, mas depois se retirou do ginásio, juntamente com o seu técnico.

Tudo o que sabemos sobre:
Judô Olimpíadas 2012Olimpíadajudô

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.