Christian Petersen/AFP
Christian Petersen/AFP

Decisão do futebol americano é a festa da publicidade

Empresas pagam R$ 11,6 milhões de reais por 30 segundos de espaço publicitário da partida entre Seahawks e Patriots

Renan Fernandes, O Estado de S. Paulo

31 de janeiro de 2015 | 17h00

Se dentro de campo os jogadores aguardam com expectativa pela grande decisão do futebol americano, fora dele os publicitários também vivem seu grande dia. O Super Bowl é o evento esportivo mais valioso do mundo, movimentando US$ 518 milhões (R$ 1,336 bilhão) em sua última edição, segundo a revista Forbes. A arrecadação é dividida entre direitos de transmissão, bilheteria, show do intervalo e licenciamento de produtos.

Ano passado, a partida foi vista por 115,3 milhões de telespectadores nos EUA. Esse grande interesse do público faz as empresas, dos mais diversos segmentos, usarem a data para o lançamento de seus produtos e serviços. O anúncio de 30 segundos no intervalo do jogo custa a bagatela de US$ 4,5 milhões de dólares (R$ 11,6 milhões de reais).

Os olhos dos marqueteiros agora estão voltados para as redes sociais. A ideia é aproveitar o engajamento de quase 25 milhões de citações sobre o confronto apenas no Twitter para ganhar dinheiro. O Youtube já anunciou que oferecerá um programa interativo no intervalo do jogo para promover seus anunciantes.

A transmissão desta temporada na TV americana é de exclusividade da NBC (no Brasil, o Super Bowl será transmitido por ESPN e Esporte Interativo). Por lá, é feito um rodízio entre as emissoras que possuem os direitos de transmissão da NFL para definir quem exibirá a grande final. Fox e CBS são as outras redes de tevê que têm os direitos do campeonato.

No Brasil, a oferta e a procura pelo esporte também está em crescimento. Em três anos, a audiência da decisão da NFL passou de 2 para 3,5 milhões de pessoas. Já os jogos da temporada regular tiveram sua exposição de sete horas semanais, em 2006, aumentada para 41 horas semanais em 2014. Em pesquisa realizada pelo IBOPE Repucom, 3,3 milhões da população do País afirmaram ser fãs da modalidade no último ano, um número três vezes maior em relação a 2013.

Outra atração do Super Bowl é o show do intervalo. Neste domingo, a cantora pop Katy Perry será responsável por conduzir a atração em parceria com Lenny Kravitz. Ser convidado para cantar no intervalo do Super Bowl é uma honra para qualquer artista, mesmo para os mais famosos do planeta. Já tiveram essa oportunidade nomes como Paul McCartney, Rolling Stones, Kiss, Michael Jackson, Black Eyed Peas, U2, Whitney Houston, Madonna e Beyonce, entre outros.

Tudo o que sabemos sobre:
Futebol Americano, NFL, Super Bowl

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.