Deficientes terão 32 mil ingressos gratuitos no Mundial

Serão 500 bilhetes em cada jogo. O anúncio foi feito, no Rio, em evento que teve a presença de Romário e Ronaldo

FELIPE WERNECK / RIO, O Estado de S.Paulo

24 de dezembro de 2011 | 03h04

Após um pedido feito pelo deputado federal Romário (PSB-RJ), a CBF anunciou que vai doar 32 mil ingressos da Copa de 2014 para pessoas com deficiência que comprovem baixa renda. Serão 500 ingressos gratuitos por jogo, incluindo os acompanhantes dos deficientes, mas os critérios e a forma de distribuição ainda não foram definidos.

O anúncio foi feito ontem, no Rio, em evento que teve a participação de Romário e de outros deputados da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, além de Ronaldo, membro do Conselho de Administração do Comitê Organizador da Copa (COL) e do diretor de Comunicação da CBF, Rodrigo Paiva.

Romário relatou ter recebido críticas de seguidores no Twitter e no Facebook que interpretaram a sua decisão de procurar a CBF há uma semana como uma aliança com o presidente Ricardo Teixeira e a "banda podre" da entidade. "Não estou aqui para defender ninguém, não estou aqui para defender o Ricardo Teixeira, o Ronaldo ou o COL. Estou aqui para defender direitos que, na minha opinião, são justos.".

Romário ressaltou que vai "continuar cobrando da mesma forma que cobrava antes". "Eu não mudo de lado, não mudo de bandeira, vou continuar fiscalizando." Em discurso, Ronaldo disse que os deficientes foram "esquecidos na Lei Geral da Copa", referindo-se ao projeto que tramita no Congresso. "Nós não vamos esquecer." Romário, que chorou durante a cerimônia, disse que a garantia dos ingressos para deficientes representa a "maior vitória" de seu primeiro ano de mandato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.