Deivid exalta atitude do Cruzeiro em virada, mas pede mudanças

O Cruzeiro precisou suar bastante, mas venceu o Villa Nova por 3 a 2 no último domingo, no Mineirão. Depois de estar atrás no placar em duas oportunidades, a equipe mostrou força para buscar a virada e, se não foi brilhante, teve a atitude bastante destacada pelo técnico Deivid.

Estadão Conteúdo

21 de março de 2016 | 09h36

"Fico feliz pela vitória, pelos três pontos. A gente sabia que ia encontrar muita dificuldade contra o Villa Nova, que todo mundo sabe, sempre dificulta para o Cruzeiro. É um jogo sempre difícil. Feliz pela disposição da equipe, pela perseverança, por ter tido tranquilidade até o final. É isso que o torcedor gosta de ver. Acho muito bonito aquilo que o torcedor fez do primeiro ao último minuto, cantando e empurrando o time para cima. Isso é o Cruzeiro", declarou.

A atitude da torcida, aliás, agradou bastante o comandante celeste. "Como eu falo: quando a torcida vem junto, apoia, grita, incentiva, temos tudo para fazer uma grande partida e sermos fortes no Mineirão. Conto muito com o apoio do torcedor, isso é muito importante, tem que valer a força de casa. Saímos atrás, tivemos paciência, empatamos, levamos o segundo gol, e conseguimos virar. A garra, a determinação e a vontade, isso tudo foi muito importante."

Mas os elogios de Deivid pararam por aí. O treinador não gostou da atuação do Cruzeiro no início e sabe que a equipe precisará evoluir bastante se quiser levar a melhor no clássico da semana que vem, já que o time celeste terá pela frente o Atlético-MG no domingo.

"Não podemos deixar essa emoção apagar o que nós temos que ajustar. Precisamos ajustar algumas coisas, não podemos tomar dois gols para depois tentar correr atrás, pois você corre dobrado e há um desgaste muito grande. Temos que ter um jogo controlado, tocando a bola, errando menos passes. Erramos muito o último passe, e isso deu muitos contra-ataques", avaliou.

Tudo o que sabemos sobre:
CruzeiroDeivid

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.