Del Nero não vai ao Maracanã para sorteio das chaves na Olimpíada

De volta à presidência da CBF desde a última quinta-feira, quando encerrou precocemente a licença de 150 dias, Marco Polo Del Nero faltou ao primeiro grande evento envolvendo a seleção brasileira: nesta quinta-feira, ele não foi ao Maracanã para os sorteios dos grupos do futebol nos Jogos Olímpicos. A CBF está sendo representada por um de seus vice-presidentes, o coronel Antônio Carlos Nunes, que até a semana passada exercia a presidência de forma interina.

Marcio Dolzan, Estadão Conteúdo

14 de abril de 2016 | 10h27

Além de Nunes, estão presentes ao auditório do Maracanã o técnico da seleção, Dunga, o diretor de seleções, Gilmar Rinaldi, o auxiliar técnico Andrey Lopes e assessores. O grupo chegou por volta das 9h50. A cerimônia estava marcada para iniciar às 10h, e o sorteio, às 10h30.

Investigado pelo FBI, pela CPI do Futebol do Senado e pelo Comitê de Ética da Fifa, Marco Polo Del Nero tem evitado aparecer em eventos públicos no País. Ele não tem viajado ao exterior desde o final de maio do ano passado, quando estourou o escândalo da Fifa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.