Del Nero usa a Copa e fica na FPF até 2015

Federação segue CBF e aprova prorrogação do mandato do presidente, que termina em 2011

Martín Fernandez, O Estadao de S.Paulo

15 de janeiro de 2008 | 00h00

O presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), Marco Polo Del Nero, vai continuar no cargo até 2015. A federação seguiu uma "normativa" da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e convocou uma assembléia geral para ontem. Reunidos, os clubes votaram pela permanência de Del Nero na presidência da federação até um ano depois da realização do Mundial do Brasil, em 2014. O mandato de Del Nero terminaria em 2011. Mas, com a manobra de ontem, conseguiu prorrogá-lo por mais quatro anos. De acordo com o edital de convocação para a assembléia realizada ontem, um dos itens votados seria a "inclusão de novo artigo (...) de forma a prorrogar, por quatro anos, em caráter excepcional, os mandatos do Presidente, do Vice-Presidente e dos membros do Conselho Fiscal, na hipótese do Brasil ser confirmado como o país-sede da Copa do Mundo de 2014".A confirmação da prorrogação do mandato de Del Nero foi publicada ontem, de forma discreta, numa nota curta, no site da FPF: "...realizada Assembléia Geral, ficou estabelecido, conforme normatização da Confederação Brasileira de Futebol, que caso o Brasil seja confirmado como sede do Mundial de 2014, o mandato dos presidentes de federações deverão ser prorrogados até a realização da Copa do Mundo de 2014."De acordo com José Maria Marin, um dos vice-presidentes da CBF, tratou-se apenas de "uma adequação". "As federações agora estão se adequando ao que a CBF já fez", afirmou o cartola. No ano passado, Ricardo Teixeira, que preside a CBF desde 1989, conseguiu se reeleger até 2015. "Mas no caso das federações, é algo na condicional. Que só acontece se o Brasil for mesmo confirmado como sede da Copa de 2014." Ainda não se tem notícia de que outra federação tenha ampliado o mandato de seu presidente a pedido da CBF.O Brasil foi anunciado como sede do Mundial em outubro do ano passado, em cerimônia realizada em Zurique, com a presença de 12 governadores. A Fifa ainda pode tirar do Brasil a sede da Copa de 2014, mas é improvável que isso ocorra. Teixeira também convenceu parlamentares a enterrar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investigaria lavagem de dinheiro no futebol. ELES PODEM FICAR ATÉ O MUNDIALAlexandre Cavalcanti (RN)André Luiz Pitta (GO)Antônio Lopes (AC)Antônio Nunes de Lima (PA)Carlos Alberto de Oliveira (PE)Carlos Ferreira (MA)Carlos Orione (MT)Delfim Peixoto Filho (SC)Ednaldo Gomes (BA)Fábio Simão (DF)Francisco Cezário (MS)Francisco Novelletto (RS)Francisco Tomaz (AM)Gustavo Feijó (AL)Heitor da Costa Junior (RO)Hélio Pereira Cury (PR)José Carivaldo de Souza (SE)José Gama Xaud (RR)Leomar Quintanilha (TO)Luís Ferreira (PI)Marco Polo del Nero (SP)Marcus Vicente (ES)Mário Cavalcanti (CE)Paulo Schettino (MG)Roberto Góes (AP)Rosilene de AraújoGomes (PB) Rubens Lopes (RJ)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.