Andre Lessa/AE
Andre Lessa/AE

Denílson ressalta ''experiência'' aos 23 anos

Volante volta ao clube do qual saiu aos 18 anos e se diz maduro para brigar até mesmo por uma vaga na seleção brasileira

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2011 | 00h00

Aos 23 anos, o "experiente" Denilson garantiu ontem que está pronto para reestrear pelo São Paulo sábado, contra o Atlético-GO, no Morumbi.

Após cinco anos na Europa, o volante vinha fazendo pré-temporada no Arsenal antes de fechar com o Tricolor.

"Venho treinando há duas semanas, fizemos amistosos na Malásia e na China. Estou pronto, mas vai depender de conversar com a comissão técnica para ver se tenho condições de jogar no sábado ou não."

Revelado no São Paulo em 2005, Denilson se transferiu na temporada seguinte, aos 18 anos, para o Arsenal.

O novo camisa 15 garante, porém, que não se arrependeu de ter deixado o País tão cedo.

"Apareceu uma oportunidade boa. Como muitos jogadores mais jovens, achei que aquele era o momento", disse ele. "Mas tive uma experiência muito boa e estou voltando bem mais maduro, com mais cabeça e pronto para ganhar títulos."

As boas atuações pelo clube inglês chegaram a lhe render uma convocação para a seleção brasileira no fim de 2006.

O volante admite que o retorno ao País pode ajudá-lo a ganhar visibilidade para ter novas chances. "A seleção vai aparecer a partir do que eu fizer dentro de campo. Tenho certeza que, fazendo um belo trabalho aqui, voltarei para a seleção", disse.

Segundo ele, foi difícil conseguir a liberação de seu ex-técnico, Arsène Wenger. "Primeiro ele disse que de forma alguma queria que eu saísse, mas depois de duas ou três conversas viu que não estava feliz como quando cheguei (ao Arsenal)", conotou Denilson. "Na China, ele perguntou se era isso mesmo e eu disse que seria uma grande alegria voltar ao Brasil."

Os únicos títulos da carreira foram no São Paulo: recém-promovido, estava no grupo campeão do Mundial de Clubes (2005) e do Brasileiro de 2006.

Dia D. O São Paulo oficializou ontem a contratação do lateral direito paraguaio Ivan Piris, do Cerro Porteño. Hoje, com o fechamento da janela de transferências, corre para anunciar o meia argentino Marcelo Cañete.

Ontem, Adilson Batista comandou seu primeiro treino e contou com a presença do meia Lucas, que na noite anterior havia retornado da Argentina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.