Denis vai jogar, mas não pode falar nada

O técnico Muricy proíbe substituto do goleiro Bosco de dar entrevista

Giuliander Carpes, O Estadao de S.Paulo

20 de maio de 2009 | 00h00

O São Paulo já estava sem Rogério Ceni (fratura no tornozelo esquerdo), perdeu Bosco (torção no joelho esquerdo) e agora o titular do gol será Denis. É uma chance de ouro para o jovem goleiro de 22 anos, que veio da Ponte Preta. Ontem, o jogador teria a possibilidade de dar o seu recado para o torcedor são-paulino antes do clássico contra o Palmeiras, domingo, não fosse Muricy Ramalho. O técnico impediu o atleta de dar entrevista. Receio, falta de confiança? "Ele tem de jogar, não falar", sentenciou Muricy ao não liberá-lo para entrevistas.A blindagem faz parte da estratégia do treinador para "proteger" jovens talentos são-paulinos antes de começarem a atuar com mais frequência. Denis até já fez sua estreia com a camisa do time, na vitória por 2 a 0 contra a Portuguesa, pelo Paulista. Rogério sentiu uma lesão muscular naquele jogo, Bosco estava também machucado e o novato acabou tendo de entrar em campo. E não decepcionou. Pelo menos por duas vezes fez defesas difíceis, que garantiram o resultado, no Canindé.O último garoto a assumir a titularidade do São Paulo foi Jean, durante o Brasileiro do ano passado. Hoje o volante é uma unanimidade no Morumbi, mas à época Muricy também não deixou que ele falasse antes de começar a jogar."Acho que é de muita sabedoria nesse momento (a decisão de blindar Denis)", disse o volante Richarlyson, titular nos últimos dois jogos. "Trata-se de um atleta novo que ainda não teve passagem por um time grande como o São Paulo. É até uma tranquilidade maior para ele entrar no clássico e jogar bem."O volante descartou que a medida possa demonstrar certa desconfiança da comissão técnica em relação ao novo titular do gol são-paulino. "Só por ser contratado pelo São Paulo a gente já sabe que é um grande jogador", garantiu Richarlyson. "Mas é diferente vestir a camisa da Ponte e a do São Paulo."Denis joga o clássico e depois ainda deve atuar contra o Cruzeiro, dia 27, no Mineirão. Dependendo do grau da lesão de Bosco, que passará por nova avaliação segunda-feira, pode seguir jogando.Ontem, o Santos recusou proposta do São Paulo de trocar o zagueiro Fabiano Eller pelo lateral Wagner Diniz.O QUE ELES DISSERAMMuricy Ramalhotécnico"Ele tem de jogar, não falar"Richarlysonvolante"Acho que é de muita sabedoria nesse momento. É diferente vestir a camisa da Ponte e a do São Paulo"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.