Andrew Couldridge/Reuters
Andrew Couldridge/Reuters

Wilder defende título mundial dos pesos pesados do CMB em 18 de maio

Americano enfrenta o compatriota Dominic Breazeale, no Barclays Center, no bairro do Brooklyn, em Nova York

Redação, Estadão Conteúdo

19 de março de 2019 | 16h50

O norte-americano Deontay Wilder vai defender o título mundial dos pesos pesados, versão Conselho Mundial de Boxe (CMB), no próximo dia 18 de maio, no Barclays Center, no bairro do Brooklyn, em Nova York, diante do compatriota Dominic Breazeale.

Wilder, de 33 anos, é campeão do CMB desde janeiro de 2015 e já defendeu o cinturão em nove oportunidades. O boxeador, de 2,01 metros de altura, soma 40 vitórias (39 nocautes) e um empate.

Breazeale também tem 33 anos e mede 2,01 metros. Ele tem um cartel de 20 vitórias (18 nocautes) e apenas uma derrota, sofrida em 2016 diante do britânico Anthony Joshua, atual detentor dos cinturões da Federação Internacional (FIB), Associação Mundial (AMB) e Organização Mundial de Boxe (OMB).

A luta terá transmissão para os Estados Unidos pelo canal Showtime. Wilder recusou uma proposta de US$ 100 milhões (mais de R$ 378 milhões) da DAZN, empresa de streaming britânica, para disputar três combates, dos quais dois contra Joshua.

Wilder lutou pela última vez em 1.º de dezembro de 2018, quando empatou com o britânico Tyson Fury, em Los Angeles. Breazeale subiu no ringue em 22 de dezembro e derrotou, por nocaute no nono assalto, o porto-riquenho Carlos Negron.

Wilder, Joshua e Fury são apontados como os melhores pesos pesados da atualidade. Confrontos entre eles são aguardados para o segundo semestre deste ano e para o início de 2020.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Raí valoriza montagem do elenco do São Paulo para o Brasileirão
  • Em crise, Figueirense se movimenta para evitar novo W.O.
  • Corinthians, Palmeiras e São Paulo tem as melhores defesas do Campeonato Brasileiro
  • Podcast: personalidades do esporte analisam a situação do futebol no Brasil
  • Bruno Henrique vibra com gols no Maracanã: 'Semana mais feliz da minha vida'

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.