Depois de 3 anos, Milan vence a Inter

Ibrahimovic marca, de pênalti, gol da vitória logo no início e leva time de Robinho, que foi substituído, e Ronaldinho Gaúcho. que ficou no banco, à liderança

, O Estado de S.Paulo

15 de novembro de 2010 | 00h00

Depois de cinco anos de insucessos, o Milan voltou a mostrar, no clássico contra a Inter, que a atual temporada tem tudo para ser de grandes alegrias. Como a obtida ontem, na vitória por 1 a 0 sobre o arquirrival, com gol de Ibrahimovic, em cobrança de pênalti, logo aos 4 minutos de partida. De quebra, por um ponto (26 a 25), o time rossonero voltou a ocupar a liderança, desbancando a Lazio, que venceu o Napoli por 2 a 0.

Já pelo lado da pentacampeã Inter, o ano está prometendo ser lamentável. Com a derrota para o Milan, a equipe caiu para a 5.ª colocação e seu ataque, que só marcou 13 gols nas 12 partidas que disputou na atual temporada, voltou a passar em branco.

Por tudo isso, o trabalho do técnico espanhol Rafa Benítez já começa a ser contestado até dentro do elenco. "A verdade é que o nosso novo esquema tático não está funcionando", afirmou o lateral Maicon.

Todos na Inter sonhavam com um bom resultado no clássico de ontem para que o clima melhorasse não só dentro do vestiário como também nas arquibancadas.

Mas tudo de ruim que poderia acontecer aconteceu. Até mesmo o gol da vitória ter sido marcado pelo atacante sueco Zlatan Ibrahimovic, um ex-ídolo e tricampeão italiano com a Inter e que desencabulou justamente contra o seu ex-clube. "Estive três anos na Inter e ganhei muitas coisas. Os torcedores certamente me criticarão, mas sempre disse que as vaias me motivam e me dão a adrenalina para jogar melhor", declarou Ibrahimovic.

A vitória no dérbi foi encarada pelos jogadores do Milan como um incentivo a mais para que a equipe se considere realmente pronta para disputar e ganhar o título italiano. "Uma vitória dessas dá confiança a todos. Não só por ser sobre o Inter, nosso maior rival, mas também pelo que eles conquistaram nos últimos anos", explicou o zagueiro Thiago Silva. Robinho, novamente discreto, foi substituído durante a partida.

Desde 2008 o Milan não vencia a Inter. Foram três clássicos e três derrotas - 2 a 1, 4 a 0 e, na temporada passada, 2 a 0. Mas, ontem, o pesadelo terminou, mesmo com o time não contando com Ronaldinho Gaúcho (banco) e Alexandre Pato (machucado).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.