Desafios são muito maiores do que o Mundial, diz ministra

Miriam Belchior diz que há preocupação com prazos, mas ampliação de aeroportos não está só ligada a evento de 2014

Daiene Cardoso, O Estado de S.Paulo

28 de maio de 2011 | 00h00

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, admitiu ontem que o governo se preocupa com o cumprimento dos prazos das obras de infraestrutura para a Copa e disse que os desafios no setor aeroportuário são urgentes. "Tudo nos preocupa porque queremos fazer um evento de máxima qualidade, mas os desafios na área de transporte são muito maiores que a Copa", disse a ministra após o seminário Infraestrutura de Transporte no Brasil, realizado em São Paulo.

Segundo a ministra, a necessidade de ampliar aeroportos não está ligada apenas ao Mundial, mas também à grande demanda surgida com o sucesso econômico do Brasil. Por isso, o governo está preocupado, além de ampliar a infraestrutura dos aeroportos, em melhorar as malhas rodoviária, ferroviária e hidroviária para garantir o escoamento de safras e dar condições para que o País continue crescendo.

Em relação aos aeroportos, Miriam apontou como pontos mais críticos Brasília, Viracopos e Guarulhos, que receberão concessões administrativas para terminais de passageiros a fim de terem as ampliações concluídas a tempo para a Copa.

"Em aeroportos, temos pressa e, por isso, acreditamos que fazer a concessão desses terminais vai nos dar as obras de que precisamos até dezembro de 2013."

Questionada se houve lentidão do governo federal no diagnóstico dos problemas do setor, a ministra admitiu que o ritmo não foi o desejado. "Andou menos do que a gente gostaria", afirmou, antes de ressaltar que o governo vem tomando medidas para melhorar essa infraestrutura.

É o caso da construção de módulos operacionais, concessão administrativa de terminais de passageiros nos três destinos mais críticos e a reestruturação da Infraero, que pode iniciar processo de abertura de capital.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.