Descalço, Lula bate pênaltis no Maracanã com governador

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve bom desempenho no ?treinamento? de cobranças de pênaltis, no início da tarde desta quarta-feira, no gramado do Maracanã. Descalço, ele chutou três vezes a gol: na primeira, a bola bateu na trave, nas outras duas, deslocou com categoria o goleiro Sérgio Cabral e deixou sua marca. A brincadeira ocorreu logo após cerimônia de assinatura de Medida Provisória que autoriza o repasse de R$ 100 milhões para a finalização das obras do Complexo do Maracanã. O forte calor não impediu que, ao término dos discursos, à beira do campo, Lula desafiasse Cabral com a bola. O governador do Rio ficou de meias e praticamente não saiu do lugar em nenhuma das cobranças de pênalti. Os dois eram observados à distância por um especialista no assunto, o ex-craque do Vasco Roberto Dinamite. ?O pênalti, se eu marcar, vai ser uma homenagem a Cláudio Cristóvão Pinho, que foi ponta-direita do Corinthians, um exímio batedor de pênaltis?, disse Lula, pouco antes de tirar os sapatos e as meias. ?Se eu perder, é uma homenagem aos nossos três vascaínos que perderam pênalti (em jogo contra o Flamengo) no domingo retrasado, aqui no Maracanã.? Depois das cobranças, Lula falou da alegria de pisar o gramado do estádio. ?Eu jamais imaginei botar os pés aqui. A sensação, a emoção de entrar no Maracanã, eu não queria falar. Vendo os jogos da seleção e os dos times do Rio pela TV, qual o jovem brasileiro que um dia não sonhou estar aqui?? Em seguida, elogiou o goleiro Sérgio Cabral: ?ele é bom, bem treinado, mas não tem goleiro bom diante de um bom batedor de pênaltis?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.