Descanso? Mano põe titulares na Arena

Técnico aposta em dificuldades, hoje, contra o Atlético-PR

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

29 de abril de 2009 | 00h00

O Santos pensou na decisão do Campeonato Paulista e acabou eliminado da Copa do Brasil na semana passada. Para não repetir o erro de seu adversário na disputa do título estadual, Mano Menezes deve escalar o Corinthians praticamente completo hoje, às 21h50, contra o Atlético-PR, em Curitiba. Ausência certa é apenas a de Jorge Henrique, que ficou em São Paulo tratando de dores musculares."O Atlético não é o Misto (eliminado na fase anterior pelo Corinthians). E vamos levar em consideração a força dele na Arena", observa Mano Menezes, ciente de que a Copa do Brasil vale muito mais que o Paulista para o clube. Vencê-la significa antecipar o objetivo de ir para a Libertadores no ano do centenário, e não entrar sob pressão no Campeonato Brasileiro."Tivemos uma postura contra dois adversários anteriores (poupar titulares), mas agora sabemos que o Atlético tem mais qualidade, jogará num ambiente mais favorável, temos de respeitar essa condição", observa. "A decisão tem 180 minutos, mas não podemos desconsiderar os primeiros 90. Não dá para achar que podemos fazer tudo no jogo de volta."Dentinho deve entrar na vaga de Jorge Henrique, com a manutenção de Morais no meio. Na defesa, há a possibilidade de William ganhar um descanso. Como Chicão não encara o Santos, no domingo, ele atuaria ao lado de Diego para que o garoto ganhe ritmo de jogo. "Não posso falar em poupar jogadores. Quero que o time mantenha a postura que vinha tendo até agora, talvez com duas ou três peças diferentes", adverte Mano, admitindo que o empate é bom resultado em Curitiba."Nós estamos voltando as atenções diretas para o jogo de amanhã (hoje), mas não dá para desconsiderar o de domingo."Também pensando na decisão estadual, o treinador levou 23 jogadores para Curitiba. Não quer ver ninguém achando que já ganhou o título. A ordem é manter a concentração. "Meu objetivo não é confundir, é o que expliquei anteriormente: não dispersar. Se leva um e deixa outro, vai haver um relaxamento que não quero para o segundo jogo (contra o Santos, no qual o poderá até perder por dois gols de diferença)."Até mesmo Ronaldo deve começar entre os titulares. O próprio jogador fez questão de dizer ao treinador que está bem para atuar hoje.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.