Desertores do Pan do Rio desfalcaram equipe olímpica

Durante o Pan do Rio, no ano passado, os boxeadores cubanos Guillermo Rigondeaux e Erislandy Lara desertaram da delegação. Os dois tinham propostas para profissionalizar-se na Alemanha. Em um episódio controvertido, o governo brasileiro deportou os atletas de volta à ilha. Rigondeaux, bicampeão olímpico peso galo, foi afastado da equipe olímpica e impedido de treinar. Lara, campeão mundial dos meio-médios, fugiu de novo em julho. Foi para o México de lancha e, de lá, voou para a Alemanha. Odlanier Solis, Yuriorkis Gamboa e Yan Barthelem desertaram em dezembro de 2006 na Venezuela, depois de um torneio em Caracas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.