Desgastado, Japão cancela treino após eliminação

O Japão gastou todas as suas forças na derrota por 4 a 3 para a Itália, quarta-feira, na Arena Pernambuco, pela segunda rodada do Grupo A das Copa das Confederações. Por conta do esgotamento físico, a comissão técnica resolveu cancelar o treino regenerativo que a equipe faria na manhã desta quinta-feira, no estádio do Arruda, no Recife. Às 17 horas, o time deixa Recife e embarca para Belo Horizonte, onde no sábado encerra a sua participação na Copa das Confederações diante do México, no Mineirão.

RAPHAEL RAMOS, Agência Estado

20 de junho de 2013 | 10h52

Japão e Itália fizeram a partida mais movimentada do torneio até aqui. O time asiático chegou a abrir 2 a 0, levou a virada no segundo tempo, buscou o empate e, no finzinho, sofreu o quarto gol. "Conseguimos nos recuperar, empatar o jogo, mas recebemos um último golpe. Foi difícil aguentar", admitiu o meia Kagawa, do Manchester United, eleito o melhor jogador da partida.

Ainda no primeiro tempo, os japoneses já davam sinais de desgaste. A qualquer parada, um par deles ia à beira do campo tomar água. Além do calor, os jogadores reclamaram da umidade do ar - choveu antes e durante a partida.

O Japão chegou ao Brasil na última quarta-feira depois de ter enfrentado no dia anterior o Iraque, em Doha, no Catar, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. O time teve pouco tempo para se recuperar e se adaptar ao fuso horário antes da partida de sábado diante do Brasil. Essa, inclusive, foi a justificativa para o péssimo rendimento em Brasília. Com mais tempo para descansar e se preparar, a equipe jogou bem melhor contra a Itália, apesar de ter sido derrotada novamente.

A prioridade para a partida com o México é recuperar fisicamente os jogadores e, como o time já está desclassificado, é possível que o técnico Alberto Zaccheroni dê descanso para alguns atletas. Nesta sexta-feira, a equipe faz um treino leve de reconhecimento do gramado do Mineirão.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa das ConfederaçõesfutebolJapão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.