Gilbert Bellamy/Reuters
Gilbert Bellamy/Reuters

Desistência de Blake deixa Bolt superfavorito em Mundial

Lesão na coxa direita tira o atual campeão mundial da prova fora da disputa em Moscou

AE, Agência Estado

17 de julho de 2013 | 09h01

KINGSTON - Confirmada oficialmente nesta quarta-feira pela Associação Internacional das Federações de Atletismo (Iaaf), a desistência de Yohan Blake do Mundial marcado para o próximo mês, em Moscou, deixou o jamaicano Usain Bolt como superfavorito ao ouro na prova dos 100 metros da competição. Atual campeão do mundo desta prova, Blake desistiu de ir até a capital russa por causa de uma lesão na coxa direita.

O agente do velocista, Cubie Seegobin, afirmou que Blake melhorou consideravelmente desde quando se lesionou, em abril, mas avisou que ele precisa de mais tempo para se recuperar. No mês passado, Blake já havia desistido da seletiva jamaicana para o Mundial por causa da lesão, mas a sua vaga na competição do próximo mês já estava garantida pelo fato dele ser o atual campeão do mundo, título obtido em 2011, em Daegu, na Coreia do Sul.

A desistência de Blake ganhou um peso ainda maior para Bolt pelo fato de que no último final de semana foram revelados dois casos de doping envolvendo o norte-americano Tyson Gay e o jamaicano Asafa Powell, no mais novo escândalo do atletismo mundial. Os dois eram tidos, ao lado de Blake, como outros principais rivais de Bolt na luta pelo ouro nos 100 metros. Desta forma, o norte-americano Justin Gatlin, que vai ao Mundial, se tornou a única ameaça "real" ao título do principal astro da modalidade no planeta.

Em 2011, Blake acabou ficando com o título na prova mais veloz do atletismo depois de ver Bolt, então grande favorito e recordista mundial da distância, queimar a largada e ser desclassificado.

Blake, por sua vez, se tornou outra baixa de peso que frustra os organizadores do Mundial de Moscou, que também não terá a presença do queniano David Rudisha, campeão olímpico dos 800 metros. Também atual campeão do mundo desta prova, ele desistiu oficialmente da campeonato na capital russa na última terça-feira por causa de uma lesão no joelho. O atleta também impressionou nos Jogos de Londres ao vencer esta prova estabelecendo um novo recorde mundial.

O Mundial de Moscou está marcado para acontecer entre os dias 10 e 18 de agosto, período em Bolt terá tudo para retomar o título mundial dos 100 metros e lutará para se sagrar tricampeão da prova dos 200 metros, prova em que também detém a principal marca do planeta em todos os tempos, de 19s19, obtida em 2009 no Mundial de Berlim.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.