Desmanche não assusta Corinthians

Clube traz reforços já pensando na saída de destaques no meio do ano

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

22 de dezembro de 2008 | 00h00

Todo ano, os clubes brasileiros sofrem com a abertura da janela de transferências internacionais, em maio/junho, para segurar seus principais jogadores. Acabam, com algumas rodadas do Campeonato Brasileiro, tendo de reformular o elenco e caem de rendimento. O Corinthians está se preparando para negociar atletas no meio do ano e não ter dor de cabeça para encontrar peças de reposições para o técnico Mano Menezes."Estamos montando um time suficiente para disputar todas as competições de 2009", adiantou o diretor técnico de futebol, Antônio Carlos Zago.As contratações de agora visam não deixar o grupo mais fraco em seu retorno à elite do Campeonato Brasileiro. Fabinho, Morais, Dentinho e André Santos são os jogadores que o Corinthians acredita não poder segurar no meio do ano. O volante terá seu contrato encerrado e dificilmente o Toulouse concordará em uma renovação do empréstimo. A chegada de Túlio e Cristian (contratado na reta final da Série B), não abririam uma lacuna no meio. Sem contar que o clube ainda possui os pratas da casa Bruno Octávio e Nilton.Para o ataque, a diretoria trouxe Ronaldo Fenômeno, Jorge Henrique e ainda luta para acertar a permanência do argentino Herrera. Negocia também com Souza (Panathinaikos), Brandão (Shakhtar Donetsk) e Pedro Oldoni (Atlético-PR). Observa de perto a negociação entre Kléber e o Palmeiras. Se o arqui-rival não conseguir acertar - tem de pagar US$ 8 milhões ao Dínamo de Kiev (cerca de R$ 19 milhões), o Alvinegro investirá pesado para trazê-lo para o Parque São Jorge.O polivalente Jorge Henrique, por sinal, também seria alternativa para a vaga de Morais, outro com contrato só até junho. Para ser contratado em definitivo, o Vasco pede US$ 3 milhões pelo jogador (R$ 7 milhões). Ou até mesmo para a ala-direita, onde chegou a atuar quando defendia o Botafogo."No futebol de hoje, os jogadores precisam desempenhar várias funções", frisa, sempre, Mano Menezes, que indicou jogadores com características para atuar em mais de uma posição.O grande temor do corintiano, contudo, é sobre uma possível transferência de André Santos, um dos destaques do time no ano e dono soberano da ala-esquerda. Wellington Saci é, teoricamente, o substituto imediato. Mas ainda não convenceu que pode assumir a vaga e, por isso, todos os esforços estão sendo feitos para que Escudero, ainda esta semana, seja anunciado. O jogador do Argentinos Juniors até já acertou as bases salariais. Chegaria para jogar na ala ou como terceiro zagueiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.