Despres confirma favoritismo e vence o Rali dos Sertões

Depois de percorrer 3.878 quilômetros em nove dias com trechos de areia, curvas sinuosas, erosões, dunas e belos cenários, o francês Cyril Despres confirmou nesta sexta-feira o favoritismo ao vencer na categoria motos o Rali Internacional dos Sertões, com chegada na Rua do Cáis, mais conhecida como Passarela do Álcool, em Porto Seguro, na Bahia. Despres, campeão do Dacar no ano passado e vice este ano, comemorou muito o título. Desde 1998 que um estrangeiro não vencia a prova nesta categoria. Na ocasião, o título ficou com o austríaco Heinz Kinigadner. ?Vencer em um país que eu não tinha corrido antes é muito especial. Quero voltar no ano que vem?, disse o francês ao completar a prova, com um colar de sementes no pescoço que ganhou de índios na entrada da cidade. Sobre a última etapa, que teve percurso de 441 quilômetros entre as cidades baianas Cândido Sales e Porto Seguro, com trechos de neblina e características de serra, Despres disse ter andado tranqüilo, já que tinha 11 minutos de vantagem para o segundo colocado, seu compatriota David Castou. De tão tranqüilo, errou na navegação e se perdeu pelo caminho. Agora, ele só pensa em descansar. Apaixonado por caipirinha, depois que cruzou a linha de chegada ele tomou a bebida para relaxar. Na próxima terça-feira, ele viaja para sua casa, em Andorra, pequeno país localizado na Península Ibérica. E no fim de semana vai à Romênia, onde disputará uma prova enduro. Na classificação geral, seu compatriota, Castou, terminou na segunda posição. Estava deslumbrado com a prova. ?Achei o rali maravilhoso, com paisagens muito bonitas, ótimo nível técnico, que serviu como uma preparação para o Dacar. Ano que vem estarei aqui e vou incentivar os outros franceses a participarem também". Com o resultado, Castou continua na liderança do Mundial Cross Country, já que os Sertões soma pontos para competição. Jean Azevedo foi o melhor brasileiro na competição. Terminou na terceira posição. Não conseguiu brigar pela ponta porque teve vários problemas. ?Com tudo o que aconteceu, fico feliz com o resultado?, disse Azevedo, referindo-se ao acidente que sofreu ao atropelar uma vaca, na quinta etapa, entre as cidades de Corrente (Piauí) e Barra (Bahia). Com ferimentos na boca, ele teve de tomar 14 pontos. Dos incidentes, Jean, que é pentacampeão dos Sertões, diz ter adquirido experiência para as duas últimas etapas que restam do Mundial Cross Country, que irá disputar pela primeira vez: Egito e Dubai, nos meses de outubro e novembro, respectivamente. As provas servirão de preparação para o Rali Dacar. ?A vinda dos estrangeiros foi muito boa porque aumentou o nível da competição.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.