Leo Queiroz / Divulgação
Leo Queiroz / Divulgação

Diego Hypólito inaugura instituto que ensinará ginástica artística a crianças carentes da Penha

Toda a família do ginasta compareceu à cerimônia. A irmã, Daniele, fez uma apresentação que inaugurou, na prática, os aparelhos

Marcio Dolzan / RIO, O Estado de S.Paulo

02 de junho de 2022 | 19h55

Medalhista de prata nos Jogos Olímpicos do Rio-2016 e bicampeão mundial, o ex-ginasta Diego Hypólito inaugurou nesta quinta-feira um instituto que irá ensinar ginástica artística a meninas e meninos no bairro da Penha, na zona norte do Rio. Ao todo, o Instituto Hypólito atenderá 150 crianças carentes da região - e todas as vagas disponíveis já foram preenchidas.

A iniciativa atenderá crianças entre 4 e 12 anos. As aulas serão ministradas pela ex-atleta da seleção Lorenna, que é atual treinadora no Flamengo; por Viviane Araújo, ex-treinadora do clube carioca e da seleção brasileira de ginástica; e pelo ex-atleta e treinador Ceará. Haverá ainda dois assistentes técnicos que moram no Complexo da Penha, estagiários e outros profissionais. A coordenação ficará a cargo de Diego.

"Chegou a hora de utilizar meu conhecimento e experiência para impactar positivamente a vida de crianças e jovens. É com eles que vamos transformar a sociedade e quero participar ativamente desta mudança utilizando o esporte que me formou”, disse o medalhista olímpico. “A ginástica brasileira vive um momento especial e estou muito motivado para seguir lutando e deixar o esporte em evidência. É o início da realização de um sonho.” 

Toda a família do ginasta compareceu à cerimônia. A irmã, Daniele Hypólito, fez uma apresentação que inaugurou, na prática, os aparelhos. 

Além de atividades esportivas, o Instituto Hypólito oferecerá passeios culturais, palestras e cursos de capacitação para formação em ginástica em uma das áreas mais conflagradas do Rio. O projeto será desenvolvido na Vila Olímpica da Penha, que fica a poucos quilômetros da região onde, na semana passada, pelo menos 23 pessoas morreram durante um confronto com a polícia.

A iniciativa conta com o apoio da Prefeitura do Rio e do banco BV.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.